- Viajar é Simples - http://viajaresimples.com.br -

Conheça as melhores atrações de Vancouver

A lista de melhores atrações de Vancouver é extensa. A capital da província de British Columbia, além de ser geograficamente bonita, ainda é cheia de cheia de construções modernas e tem o compromisso de ser a “cidade mais verde do mundo” até 2020.

É certo que ao conhecer Vancouver, que tem pouco mais de 600 mil habitantes, você ficará tentado a se mudar para lá. A cidade tem aquele clima de clima de lugar que tudo funciona e que os imigrantes são bem-vindos e é exatamente isso que acontece.

Para começar, é a cidade número 1 para andar de bicicleta na América do Norte e as atrações de Vancouver podem ser facilmente conhecidas se percorridos trechos dos 450 quilômetros de ciclovias da região metropolitana.

O sistema de transporte público de Vancouver é completamente preparado para os ciclistas, como lugar para bike em ônibus. Aliás, é muito fácil se locomover de metrô, trem, ônibus e até mesmo caminhando.

Imigrantes são muitos por lá. O pessoal dos Estados Unidos já descobriu o destino e são 183 mil vivendo na cidade. São faladas 196 línguas em Vancouver e 47% da população é descendente de asiáticos, então, não se surpreenda com um restaurante chinês em cada esquina.

Vancouver vista de uma de suas pontes, a Burrard Bridge – Crédito: Sylvia Barreto

Além de todo charme, beleza e sustentabilidade, Vancouver também é cosmopolita e tem uma cena cinematográfica forte. É conhecida como a Hollywood do Norte já que é o terceiro maior centro de produção cinematográfica na América do Norte.

Enquanto pedala ou faz uma caminhada, você consegue conhecer as melhores atrações de Vancouver e ainda dar uma paradinha em locais onde foram gravados seriados como Riverdale e Smallville ou filmes como Godzilla e 50 Tons de Cinza.

A única coisa que pode atrapalhar seus planos ao ar livre é a chuva. Infelizmente, a cidade também é conhecida como “Raincouver”, já que o volume de precipitações é grande – principalmente de outubro a março.

A boa notícia é que chove bem mesmo no verão e ainda dá para curtir algumas praias da cidade. Em caso de chuva, fique preparado, leve o guarda-chuva na mala e também veja as dicas a seguir e opte por aqueles lugares fechados se o tempo não ajudar.

Melhores atrações de Vancouver para principiantes

Vamos definir as melhores atrações de Vancouver como aquelas imperdíveis para quem vai à cidade pela primeira vez. Os símbolos Grouse Mountain, Capilano Bridge e Stanley Park não podem ficar de fora. Por isso, saiba mais sobre eles e outros pontos turísticos da cidade abaixo.

Grouse Mountain
A Grouse Mountain é o pico de Vancouver. Uma das melhores coisas da cidade é a pequena distância entre o centro as grandes áreas verdes. Portanto, em um momento você está em meio aos prédios e, meia hora depois, cercado por árvores.

De acordo com a época do ano, essa montanha de 1.100 metros muda suas características e atividades. Nos meses mais frios, é possível praticar esqui e snowboard e ver tudo coberto de neve.

Grinder e Coola são os ursos da Grouse Mountain – Crédito: Tourism Vancouve / Coast Mountain Photography

No verão, a Grouse Moutain é uma verdadeira floresta verde. O passeio é imperdível porque é possível ver ursos de perto de duas maneiras. Uma delas é no topo da montanha. Grinder e Coola são dois ursos órfãos encontrados em más condições que a Grouse Mountain adotou e acabaram virando moradores do local.

A outra maneira é andando de teleférico. No verão, os ursos, e outros animais, costumam passear pelo trajeto do teleférico, por isso, preste atenção no caminho, olhe para baixo e não será difícil avistar um desses animais.

O ideal é separar um dia para passar em Grouse Mountain, que é uma das melhores atrações de Vancouver, principalmente nos meses mais quentes, e aproveitar todas as atividades inclusas no ingresso, como o teleférico e o Skyride (parecido com nosso Bondinho do Pão de Açúcar), e aquelas adicionais, como as tirolesas.

De maio a setembro, os meses mais quentes, a Grouse Mountain oferece shuttle do centro da cidade saindo do Canada Place. É uma ótima opção para chegar até o local, as informações de horários devem ser acompanhadas no site oficial.

Capilano Suspension Bridge
A famosa ponte suspensa de Vancouver fica no Capilano Suspension Bridge Park. Aliás, o parque tem outros atrativos além dela e vale a pena conferir todos.

Com 70 metros de altura e 137 metros de comprimento, a Capilano Bridge recebe visitantes desde 1889. Atravesse-a devagar curtindo o momento, a vista é linda e adrenalina não falta.

A Capilano Suspension Bridge tem 70 metros de altura – Crédito: Tourism Vancouver / Capilano Suspension Bridge Park

Nem só a ponte faz do Capilano Suspension Bridge Park uma das melhores atrações de Vancouver. Aberto em junho de 2011, o Cliffwalk é imperdível. Trata-se de uma passarela suspensa que projeta o visitante para fora do penhasco em meio à floresta. Para completar, algumas partes do chão são de vidro. Será que tem coragem?

Outra atração imperdível do local é a Treetops Adventure, uma série de sete pontes suspensas entre oito árvores, que, aliás, são pinheiros chamando de Douglas-firs, típicos da região, e que têm por volta de 250 anos. Alguns pontos do trajeto chegam a 33,5 metros de altura.

O ingresso do parque inclui todas as atrações e, ainda, um transfer gratuito que sai de vários pontos da cidade em diversos horários. O Capilano Suspension Bridge Park fica a 30 minutos do centro e para ver mais informações, baste consultar o site oficial.

Passarela suspensa Cliffwalk – Crédito: Tourism Vancouver/ Capilano Suspension Bridge Park

Stanley Park e Vancouver Aquarium
Pelo menos oito milhões de pessoas visitam o Stanley Park anualmente. A certeza é que será um dos parques dentro de uma grande cidade mais bonito que essas pessoas já viram.

Para começar, ele fica em uma península e é pontilhado de praias, fora toda a área verde. O ideal por lá é alugar uma bike e curtir o máximo possível, só tome cuidado porque em algumas áreas não é permitido pedalar, basta olhar as placas. São 1.000 acres cheios de atividades diferentes. Ou seja, escolha bem o que quer fazer se tiver apenas um dia ou poucas horas.

A paisagem muda de belos jardins floridos para praias lindas. Difícil escolha, não? Se for durante o verão, tem duas praias boas para banho, a Second Beach, na área sudeste do parque, que abriga a piscina aquecida Second Beach Pool aberta de maio a setembro. A Third Beach, também na costa sul do parque, tem uma boa faixa de areia e é ótima para ver o pôr do sol.Para quem preferir curtir um lago, também há boas opções.

Grande parte do Stanley Park pode ser percorrida de bicicleta – Crédito: Tourism Vancouver / Rishad Daroowala

O Beaver Lake, que já foi uma colônia de castores (por isso o nome), é o único de água doce do parque. É o atual lar de garças e cisnes, então, prepare a câmera. O Lost Lagoon, por sua vez, é um lago artificial que fica perto da entrada do parque. Ele e seus arredores são repletos de animais e há um trilha em volta dele com cerca de 2 quilômetros.

Na parte leste do Stanley Park também é possível entrar um pouco na história de Vancouver. O parque tem uma grande coleção de totens, que são dos primeiros povos que habitaram a área.

Para completar a visita, é no Stanley parque que fica não só uma das melhores atrações de Vancouver como de todo o país. O Vancouver Aquarium é o maior do Canadá com mais de 50 mil animais típicos do Canadá e do mundo todo. Tem, ainda, um cinema 4D e encontro com lontras. Mais infos e valores do ingressos podem ser encontrados no site da atração.

O Stanley Par tem uma área cheia de totens – Crédto: Tourism Vancouver / Nelson Mouellic

Observação de baleias – março a outubro
Vancouver é um dos melhores lugares para ver baleais de março a outubro. Há passeios de meio período ou de dia inteiro que levam os turistas até o golfo e as ilhas San Juan para avistar diversos tipos desses mamíferos marinhos.

As orcas são a atração principal desses passeios, existem muitas ao redor de Vancouver nesta época do ano. Pelo menos 100 delas circulam por ali a cada temporada. E, com bastante atenção ainda são vistos vários pássaros típicos durante os passeios.

A empresa Prince of Whales oferece vários tipos de tours de observação de baleias. Eles começam nos 170 dólares canadenses por pessoa e vão de abril até o comecinho de novembro. Mais informações e reservas no site da empresa.

Granville Island
A Granville Island era um local de fábricas e galpões no começo do século passado. Atualmente, o cenário mudou e ela é uma das melhores atrações de Vancouver com várias locais para visitar, a começar pelo Public Market.

Aberto todos os dias das 09h00 às 19h00, o Granville Public Market é ideal para ser visitado com fome. Além dos produtos frescos, como frutas e peixes, vendidos para consumo em casa, o mercado abriga vários restaurantes que servem pelas refeições. Dá para comer clássicos locais, como donuts ou as “chowders pot pies”, sopas de vários sabores servidas em tigelas que são cobertas por uma massa de torta. Imperdível.

Pertinho do mercado, uma surpresa brasileira. Os artistas Gustavo e Otavio Pandolfo, Osgemeos, fizeram murais 360º em seis silos de 21 metros de altura. A obra foi terminada em 2014 e todos que passarem por Granville podem ver.

Vista de Vancouver desde Granville Island – Crédito: Sylvia Barreto

Para completar, a ilha ainda é cheia de lojinhas. É o local ideal para comprar souvenirs da cidade, artesanato e até joias feitas com pedras regionais. Reserve uma manhã ou fim de tarde para conhecer Granville Island.

O caminho até Granville em si também é uma atração. A maneira mais fácil é pegar uma das muitas False Creek Ferries que têm nove pontos de embarque e desembarque, incluindo em Granville. Um bom lugar para embarcar é na parada Aquatic Center Ferry Dock, bem embaixo da Burrard Bridge, perto do coração de Vancouver. Para valores e mais informações, consulte o site oficial das embarcações.

Granville Public Market – Crédito: Sylvia Barreto

Granville Street
Será bem difícil ficar uns dias em Vancouver e não passar, mesmo que sem querer, pela Granville Street. Ela fica bem no coração da cidade e concentra o entretenimento do centro.

Restaurantes e bares para todos os bolsos? Pode apostar que encontra em Granville Street. Também é o local certo para quem quer ver apresentações teatrais ou passar a noite dançando na balada.

A Granville Street também é um local bom para compras. É pontilhada de lojas, inclusive algumas de luxo e de departamento, como Holt Renfrew e Nordstrom. Ou seja, algum dos seus interesses em Vancouver vai te levar até essa rua.

Seawall
A Seawall nada mais do que uma trilha pavimentada à beira-mar. Os seus 28 quilômetros de belos caminhos fazem dela uma das melhores atrações de Vancouver. Mesmo que sua intenção não seja andar tanto, é possível dar pelo menos uma volta nela porque a Seawall começa no Vancouver Convention Centre, bem no centro da cidade.

Para percorrê-la, é possível fazer uma caminhada ou ir de bicicleta. Aliás, parte dela passa pelo Stanley Park.
Se quiser conhecer boa parte da cidade apenas percorrendo a Seawall é possível e, claro, melhor e mais rápido de bike. Além do Stanley Park, a rota ainda leva à praia de English Bay, Granville Island, Kitsiliano Beach e Spanish Banks. Haja fôlego!

Gastown é o bairro mas antigo de Vancouver – Crédito: Tourism Vancouver

Gastown
Gastown é o bairro mais antigo e icônico de Vancouver. Ele cresceu a partir de uma taverna fundada por John “Gassy Jack” em 1867 e por aí já dá para imaginar de onde saiu o nome da vizinhança.

Atualmente, Gastown é puro charme, boêmia e história. Suas construções de arquitetura vitoriana abrigam lojas de decoração, de roupas da moda, galerias e bons restaurantes.

Dois ícones não devem deixar de ser visitados em Gastown. Na esquina das ruas Water e Cambie, fica o Steam Clock, um relógio que funciona a vapor, um dos poucos do mundo. Ele apita a cada 15 minutos e muitos turistas ficam por lá esperando esse momento, não tenha vergonha de ser um deles!

No fim da Water Street, a duas quadras do relógio, tem a estátua do fundador do bairro, o Gassy. Se conhecer esses dois ícones, fizer uma boa caminhada pelos arredores e ainda almoçar ou jantar por Gastown, pronto, mais uma das melhores atrações de Vancouver entra na sua lista.


Booking.com

Canada Place com Flyover Canada
O Canada Place é icônico, um marco para dar as boas-vindas para quem conhece Vancouver. Foi construído em 1986 para o World’s Fair Expo e inclui diversos tipos de propriedades, como o Vancouver Convention Centre, que é um dos centros de convenções com uma vista incrível, o Pan Pacific Hotel, um terminal de cruzeiros e uma torre de escritórios.

Além de dar uma voltinha por ali e parar para apreciar a vista do porto, aproveite para conhecer o Flyover Canada. É uma experiência de simulação na qual os visitantes parecem sobrevoar pontos turísticos famosos do Canadá. O site com mais informações e ingressos é este aqui.

Vista aérea do Canada Place – Crédito: Barbershop Films

Kitsilano Beach
Se tiver tempo de conhecer apenas uma praia em Vancouver, vá a Kitsilano Beach. Como dizem que a cidade é a Hollywood North por suas produções cinematográficas, a Kitsilano seria algo como a Venice Beach do Norte.

Além de curtir uma praia por lá, ainda dá para aproveitar as diversas quadras que o local oferece, como de vôlei e tênis. Para completar, tem uma piscina enorme aquecida e de água salgada que permite uma pela vista da cidade.

A Kitsilano Beach tem uma grande piscina ao ar livre – Crédito: Tourism Vancouver/ Kitsilano Chamber of Commerce

Onde ficar em Vancouver?
Vancouver é uma cidade cheia de hotéis para todos os gostos e bolsos, tem inclusive, diversos hostels. Se for no verão e quiser escolher a melhor localização e bons preços, trate de fazer a reserva com uma boa antecedência.

O Viajar é Simples, em sua última visita à cidade, ficou no The Burrard. O hotel nasceu em 1956, mas mudou de nome e foi revitalizado em 2010 para se tornar a propriedade que mistura o moderno e o retrô em seus 72 quartos.

O The Burrard é bem localizado, a poucos quarteirões de várias das melhores atrações de Vancouver. Um dos seus diferenciais é um átrio cheio de plantas. É ótimo olhar da janela ou sair de manhã de quarto e dar de cara com essa área verde bem no centro da cidade. Mais informações e reservas no site.

Fachada do The Burrard – Crédito: Sylvia Barreto

Como chegar a Vancouver
Não temos voos diretos do Brasil para Vancouver. O mais fácil é pegar um voo da Air Canada de São Paulo para Toronto e, de lá, outro para Vancouver, com duração de pouco menos de cinco horas. Informações no site da empresa: http://www.aircanada.com.br

Resolva sua viagem para Vancouver!

Para que sua viagem seja tranquila, o Viajar é Simples tem vários parceiros. São empresas confiáveis, com as quais a própria equipe do site planeja suas férias. Se faz reservas com eles, você não perde nada, mas o site ganha uma pequena comissão e nos ajuda a continuar fazendo conteúdo gratuito de qualidade para todos. São eles: Booking.com; Affinity Assistência e chip Flexiroam.

Com a Booking.com você pode reservar hotéis e diversos tipos de acomodações, como apartamentos de temporada, e a empresa garante o menor preço. E, não fique desconectado em Vancouver e leve o chip Flexiroam no seu celular. Ele funciona em mais de 140 países com desconto para leitores do Viajar é Simples (veja aqui o código). E, também é importante que faça seguro viagem e não tenha nenhum susto e gaste dinheiro inesperadamente e sem necessidade, a Affinity Assistência tem vários planos de acordo com a sua necessidade, clique aqui para adquirir o seu pela internet.

Gostou das dicas? Compartilhe com seus amigos nas redes sociais. Se tiver dúvidas, deixe-as nos comentários.

Serviço
Site oficial: www.tourismvancouver.com
Moeda: dólar canadense
Idiomas: inglês e francês
Precisa de visto? Em alguns casos, sim, em outros, apenas de uma autorização eletrônica, saiba mais aqui
Transporte aeroporto/cidade/aeroporto: Vancouver tem trem do centro da cidade para o aeroporto (veja infos aqui) em um trajeto que leva, no máximo, 40 minutos. Uma curiosidade, na cidade não existe o Uber ou serviços semelhantes, apenas táxis.