Em Cancún há uma enorme oferta hoteleira com todos os tipos de acomodação - Crédito: Sylvia Barreto

Prós e contras de ficar em um resort all inclusive em Cancún

por: Sylvia Barreto
23 de Janeiro 2018

Se a cidade de Cancún fosse uma pessoa, era possível aplicar aquela expressão: “ela não é só um rostinho bonito”. Pois o destino do México não é apenas um conjunto de praias paradisíacas com uma zona hoteleira, como alguns outros do Caribe. Cancún é vibrante, cheia de vida e atividades, tem bons parques temáticos e seus vizinhos da Riviera Maia guardam tesouros com centenas de anos. Sinceramente, é um desperdício ficar todos os dias enfiado no hotel de pernas para o ar.

Resumão dos passeios que Cancún oferece

Sim, é uma delícia ficar na praia sem fazer nada, mas se é sua primeira vez em Cancún e se você é o tipo de viajante que não gosta de ficar parado por muito tempo, tem bastante coisa para fazer. Como atividade cultural, é um pecado visitar Cancún e não ir até o sitio arqueológico maia Chichén Itzá, que é uma das Sete Maravilhas do Mundo e tem séculos de história. É um dos locais mais incríveis do México. Na mesma linha de Chichén Itzá, há a cidade amuralhada de Tulum, também construção maia, mas à beira-mar. Ambos são passeios que tomam um dia inteiro.

Chichén Itzá fica a 200 quilômetros de Cancún e pode ser visitada por um dia – Crédito: Sylvia Barreto

De Cancún também é possível dar um pulinho em Playa del Carmen, que é uma cidade litorânea bem pitoresca da Riviera Maya. E, de Playa del Carmen dá para ir até outra preciosidade mexicana: Cozumel. Além de praias lindíssimas, a ilha abriga a segunda maior barreira de corais do mundo, são 40 pontos de mergulho que variam entre três e 30 metros de visibilidade. É imperdível para mergulhadores e para quem curte snorkel.

Sem precisar se locomover muito, tem ainda Isla Mujeres. Dá para contratar um passeio ou ir de balsa e dar uma volta pela ilha alugando carrinhos de golfe. Um dos pontos mais bonitos é a Playa Norte, se quiser ir só até ela, do local que o barco atraca nem precisa alugar carro, é só ir andando. Tem ainda opções para nadar com golfinhos por lá. Outra pedida em Cancún mesmo é o Museo Subacuático de Arte, uma coleção de esculturas no fundo do mar.

Cozumel tem 40 pontos de mergulho – Crédito: Divulgação

Os arredores de Cancún também são cheios de cenotes. Mas o que é isso? Basicamente, é uma conexão entre a superfície e partes alagadas do subsolo. Dizem que os maias os usavam para fazer alguns sacrifícios. Falando assim, não parece que seja nada atrativo, mas, ao vivo, são lindos. E, ainda, dá para se refrescar neles. Perto de Chichén Itzá, por exemplo, há o cenote Il Kil, é uma boa pedida combinar a ida ao sítio arqueológico com o cenote caso alugue um carro. Há excursão que também já fazem esse roteiro conjunto.

Cenote Il Kil – Crédito: Sylvia Barreto

Para aqueles que gostam de parques ou viajam com crianças, há o famoso Xcaret. O parque oferece atrações bem variadas neles, algumas representam a cultura mexicana, outras apresentam animais ao público, como o aquário, e há aquelas que são ligadas à água, como a praia com oportunidade de snorkel e o rio subterrâneo. Do mesmo grupo, tem o Xel-Há, voltado para as atividades aquáticas e para o contato com a natureza. Outra opção é o Xplor, ideal para quem quer praticar atividades de aventura, como tirolesa ou trilhas off-road.

Percebeu que há diversos bons motivos para sair do seu hotel?
Booking.com

All inclusive ou não?

Tudo vai depender do tipo de viagem que fará. Cancún tem ótimas opções tanto de hotéis all inclusive como aqueles que trabalham sem esse tipo de serviço. A cidade é bem agitada. Na zona hoteleira tem várias opções de restaurante, desde os mais baratos até os mais caros. Redes conhecidas mundialmente, como Subway e Outback, têm unidades na cidade. No coração da zona hoteleira há o supermercado Chedraui, o turista pode comprar algo para comer por lá e levar para o hotel. Aliás, é o melhor local para comprar tequilas das mais variadas marcas, os preços são bem menores que aqueles das lojas turísticas e ainda há uma equipe especializada para explicar sobre cada bebida.

Caso o turista opte por um hotel que não seja all inclusive, ele não terá dificuldades para encontrar lugares para comer e nem terá apenas opções caras. Além disso, na zona hoteleira de Cancún há um ônibus que percorre os principais pontos e todos os turistas costumam utilizá-lo. Não é um destino, como outros no Caribe, que a locomoção é mais complicada e quase não há opções de bons restaurantes próximos aos hotéis.

Se for fazer uma viagem na qual pretende aproveitar vários passeios em Cancún ou em seus arredores, não vale a pena ficar em um all inclusive todos os dias. A data que reservar para visitar Chichén Itzá por exemplo, que fica a cerca de 200 quilômetros de Cancún, vai acabar gastando um dia inteiro e, provavelmente, almoçará fora do hotel. Muitas excursões oferecem almoço e alguns parques trabalham com sistema all inclusive.

Playa Norte, Isla Mujeres, é ótima pedida de passeio – Crédito: Sylvia Barreto

Caso queira aproveitar as duas faces de Cancún, aquela de ficar só curtindo o hotel e também fazer alguns passeios, pode dividir sua estadia em dois momentos. Reserve alguns dias em um hotel que não inclua as refeições e, enquanto estiver hospedado nele, aproveite para fazer os passeios que o destino oferece. Nos dias que quiser ficar só relaxando, reserve um hotel all inclusive e aproveite bem as comidas e bebidas. Em viagem de uma semana, por exemplo, você pode reservar três noites em um all inclusive e deixar quatro noites para um hotel regular. A dica é tentar primeiro ficar em um hotel que não inclua as refeições e fazer todos os passeios e, por último, para descansar dos dias agitados, mudar para um all inclusive.

Porém, se você optar por não fazer passeio nenhum, a pedida é ficar o tempo todo em um all inclusive e usufruir ao máximo aquilo que podem te oferecer. Os resorts são bem grandes, não chega a ter necessidade de andar de carrinho de golfe dentro deles, mas de qualquer maneira, são grandiosos. Muitos deles tem até áreas exclusivas nas quais oferecem ainda mais vantagens aos hóspedes.

Um exemplo que o Viajar é Simples acompanhou de perto é o Paradisus Cancun, é um dos maiores da cidade, tem várias piscinas e restaurantes de alta qualidade e ainda oferece o Royal Service que oferece diversos mimos, como bangalô de praia exclusivo com o nome do hóspede (precisa de reserva prévia), área gastronômica especial e, para os pacotes mais completos, até mordomo.

Hotel all inclusive Paradisus Cancun – Crédito: Divulgação

Se você for aquele turistas agitado que quase não fica no hotel e quer aproveitar todos os seus dias em Cancún para fazer passeios, o ideal é não escolher um all inclusive para nenhum dia mesmo. Os valores desse tipo de hotel podem até ser atrativos, mas eles, claro, acabam incluindo na diária os custos que têm com as refeições e bebidas dos hóspedes. Se você vai passar o dia fora, não compensa pagar por esse tipo de acomodação.

Seja qual tipo de hotel escolher, de uma coisa você pode ter certeza: Cancún é um destino imperdível.

Banner 468x70

Psiu, quer reservar um hotel em Cancún e ainda ajudar o Viajar é Simples? Clique aqui! Sempre que você reserva um serviço com o clique a partir do nosso site, você escolhe um parceiro de confiança e nós recebemos uma pequena comissão!

Tags: Cancún , hotel , méxico ,

ENVIAR COMENTÁRIO

0 Comentários