Conheça as festas de São João nordestinas

por: Sylvia Barreto
12 de maio 2011

O nordeste fica mais colorido em junho. As tradicionais festas juninas, chamadas de São João nessa região do país, tomam contam dos estados. Pequenas cidades do interior se enfeitam com bandeiras coloridas e recebem de braços abertos os turistas que chegam para ouvir forró, dançar quadrilha e comer os pratos típicos da época. As capitais também fazem suas comemorações tradicionais. A Viajar é Simples pesquisou as principais, é só ler e se preparar para curtir o São João mais animado do Brasil, o nordestino.

Bahia: 417 cidades em festa durante o São João
Apesar de ser conhecida como a terra do Carnaval, outra grande festa popular agita moradores do Estado e atrai milhares de turistas para a Bahia, é o São João. O festejo movimenta todas 417 cidades baianas.  As atrações vão desde grupos regionais até atrações nacionais como Leonardo, Alceu Valença, Mastruz com Leite e Aviões do Forró, dentre outros. Sem contar com as diversas manifestações populares como a quadrilha, brincadeiras e comidas típicas.
Apesar de todos os municípios terem festa, veja aqueles que mais têm atrações e atraídos turistas nos últimos anos.

Amargosa: programação para crianças e adultos
Uma das cidades baianas mais procuradas no período do São João, Amargosa terá, este ano, dez dias de festa. Os festejos juninos da Cidade Jardim, como também é conhecida, acontecerão entre os dias 17 e 26 de junho.
A cidade é o reduto preferido de amigos de todas as gerações que buscam se divertir ao estilo das festas juninas do Nordeste. Por isso, quem for à Cidade Jardim vai curtir o melhor do forró com atrações nacionais e regionais em dois palcos e ainda terá acesso à Vila Amargosa, que mostra um pouco do clima da roça do interior.
O diferencial das festas juninas em Amargosa é a programação completamente voltada para o público infantil, que será realizada sempre das 10h00 às 20h00, na Vila Amargosa. São atividades culturais e de entretenimento, como apresentações dos colégios municipais, quadrilhas, corais e brincadeiras como pau de sebo.
A cada ano, o São João de Amargosa se torna mais animado. Porém, não perde a sua essência. A festa é resultado do encontro de diversos elementos da cultura popular e da alegria dos milhares de forrozeiros vindos dos quatro cantos do país para curtir a verdadeira tradição nordestina.
A grade de atrações para a festa está sendo montada pela prefeitura municipal de Amargosa. A festa, que ganha o nome de São João Sustentável (já que haverá ações de conscientização quanto à sustentabilidade da cidade), acontece na Praça do Bosque, local totalmente arborizado, com mais de 30 mil metros quadrados. Paralelamente à festa realizada na cidade pela Prefeitura, há mais de 15 anos, a produtora Pequena Notável faz o tradicional Forró do Piu-Piu. O evento, que acontece no Hotel Fazenda Colibri, está marcado para os dias 23, 24 e 25, sempre a partir das 13h00. Este ano, de acordo com a produtora Notável, a festa terá como principais atrações as bandas Chiclete com Banana, Banda Eva, Oito7Nove4 e Cangaia de Jegue, além dos cantores Flávio José, Luan Santana e Leonardo.

Cruz das Almas: uma festa de todas as caras, cores e sabores
Turistas que buscam conhecer melhor a cultura nordestina e pretendem visitar Cruz das Almas durante o mês de junho vão se deliciar com uma das maiores festas de São João da Bahia, que resgata costumes da cultura popular como quadrilhas juninas, casamento na roça, comidas e bebidas típicas, além de shows de forró de grandes bandas e artistas nordestinos.
Cruz das Almas faz a festa junina deste ano, de 22 a 26 de junho, com o tema inspirado na alegria de festejar uma data tão especial e no turismo para buscar as raízes do povo brasileiro. O tema é “Passeando pelo Nordeste, numa festa de todas as caras, cores e sabores”, a festa, que será realizada na praça vai abrigar estandes de comidas típicas e brincadeiras juninas.
O “Arraiá de Cruz das Almas” vai acontecer em dois palcos. O primeiro é o Arraiá da Cultura Popular I, no Parque Sumaúma, e o Arraiá da Cultura Popular II, na Praça Ramiro Eloy Passos (conhecida como Praça Multiuso).  De acordo com a Prefeitura, o São João de Cruz das Almas terá uma programação bem variada, incluindo atrações como Estakazero, César Menotti & Fabiano, Alcymar Monteiro, Virgílio, Santana, Sarapatel com Pimenta, Michel Telo e Acarajé com Camarão. No entanto, a programação oficial ainda não foi divulgada.
Uma das maiores atrações do São João de Cruz das Almas é a tradicional guerra de espadas, um espetáculo de luzes, cores e coragem apresentado em algumas ruas reservadas da cidade. Uma legião de guerreiros realiza um verdadeiro espetáculo no centro da cidade, no dia 24 de junho, com roupas e proteções especiais, como uma espécie de armadura.
Além de atividades para adultos, a cidade também promove uma festa de São João exclusiva para as crianças do município, na praça multiuso, com o Arraiá do Laranjinha, com muito forró pé de serra, feirinha de artesanato e comidas típicas, e toda a infraestrutura que a praça oferece para crianças.

Senhor do Bonfim: capital baiana do forró
Considerada uma das melhores e mais tradicionais festas do Nordeste, o São João na “Capital Baiana do Forró”, acontece de 22 a 26 de junho, no Espaço Gonzagão (Parque da Cidade), com o tema “Tradição e Alegria no Melhor São João da Bahia”. Os festejos juninos de Senhor do Bonfim trarão, além dos shows no Arraiá da Tapera (Espaço Gonzagão), o forró pé de serra no Forrobodó, o Forró no Trem, o Show de Espadas, as alvoradas e a Casa do São João, onde baianos e turistas poderão apreciar outros aspectos da festa e da cultura regional.
Outro fator que contribui para que a cidade seja um exemplo de São João é que, mesmo com a grandiosidade do evento, Senhor do Bonfim preserva características tradicionais, como trios de sanfoneiros, quadrilhas, bandas de pífanos (calumbis) e alvoradas juninas, que arrastam multidões pelas ruas durante as madrugadas, sem falar que na festa oficial, promovida pela prefeitura do município, só toca forró.
A equipe de organização dos festejos juninos no município confirmou apresentações de músicos de peso como Zé Ramalho, Garota Safada, Magníficos, Adelmário Coelho e Flávio José, além de Cicinho de Assis, Trio Nordestino, Nino Coutinho e Zelito Miranda. No entanto, a grade completa de programação ainda não foi divulgada.
Um belo espetáculo também pode ser visto na cidade na véspera do São João (23/06), a partir das 18h00: é a guerra de espadas. Realizada em algumas ruas determinadas pela prefeitura, o evento reúne bonfinenses e turistas que travam uma guerra pacífica em volta de grandes fogueiras. Para dar mais encanto e segurança ao show, em algumas vias as luzes são apagadas.
Aqueles que quiserem apenas assistir, sem participar, podem acompanhar protegidos das janelas e varandas de casas e edifícios. Para a realização da batalha, as vias onde ela acontece são sinalizadas. A Polícia Militar também faz o bloqueio preventivo para que veículos não trafeguem nessas ruas. Mais de três mil dúzias de espadas são utilizadas na ocasião.
Uma das festas privadas de maior sucesso em toda a Bahia, o forró do Sfrega completa 12 anos, com a expectativa de reunir 25 mil pessoas em cada um dos três dias de festa (23, 24 e 25 de junho). Segundo a produtora do evento, as atrações deste ano são as bandas Asa de Águia, Aviões do Forró, Garota Safada, Jammil, Harmonia do Samba, Seu Maxixe e Chicabana, além das charangas, quadrilhas e do Circo Funk que circulam pela Fazenda Sfrega, onde o evento acontece. Para mais informações sobre a festa, basta acessar o site www.forrodosfrega.com.br.

Jequié: Elba Ramalho é homenageada
O São João está chegando e é no ritmo do forró e inspirado nas bênçãos de Santo Antônio, padroeiro da cidade, que Jequié se prepara para mais um ano de grandes festejos. Conhecida por realizar uma das melhores festas juninas do Estado, Jequié também abriga belezas naturais que encantam e atraem muitos visitantes.
Repetindo o sucesso do ano passado, a cidade já se organiza para, mais uma vez, realizar um grande evento, por onde vão passar atrações das mais requisitadas e aguardadas em tempos de arrasta-pé. Elba Ramalho, Dominguinhos, Cavaleiros do Forró, Forrozão, Saia Rodada, Canários do Reino,  já estão confirmados para essa maratona, assim como cantores e bandas da cidade, como Rosy e Banda, Lordão, dentre outros.
Este ano, a homenageada é a cantora Elba Ramalho que, com 31 anos de carreira, traz na sua trajetória grandes sucessos como “De volta pro Aconchego”, “Ai que Saudade de Ocê”, “Chão de Giz”, “Frevo de Mulher” e “Táxi Lunar” que já fizeram parte de muitas histórias e prometem fazer um São João inesquecível.
Os ritmos regionais baião, xote e xaxado vão tomar conta da Praça da Bandeira, que viverá três dias de muito forró. Comidas típicas e licores os mais variados completam a festa, que reúne em um só lugar alegria e tradição. E não para por aí. As festas juninas em Jequié começam sempre mais cedo, com o Trezenário de Santo Antônio, que tem início no dia 1º de junho. Serão 25 dias de festejos, onde também será apresentada uma vasta programação cultural. A Vila Junina, montada na Praça Ruy Barbosa, já começa a todo vapor a partir do dia 14, com atrações regionais, apresentações de quadrilhas e outras brincadeiras da época. Outra novidade é que a festa este ano será descentralizada, levando divertimento também para os bairros, distritos e povoados, levando assim os festejos juninos para todos.
Saindo um pouco dos festejos de rua, a sugestão é curtir as festas alternativas, as chamadas festas de camisa, que também vão apresentar um misto de atrações para lá de especiais. Em Jequié existem três opções: o Forró das Margaridas, que já está na sua 12ª edição e traz este ano a cantora Ivete Sangalo, que estreia no circuito junino. Para dividir a festa com ela, apresentam-se o cantor Lordão e as Bandas Garota Safada e Forró do Muído. Outra opção é o Forró Namoral que investiu na diversidade de ritmos e convocou as bandas Capital Inicial, Eva, Cangaia de Jegue e o cantor Valdonys. E fechando o leque de atrações vem o Forró da Budega que trará para animar a festa a Banda Psirico, Forrozão, Duas Medidas e Top Love.
E para quem tem pique e muita disposição, nos intervalos do forró o bom mesmo é explorar a bela cidade e suas riquezas naturais, como a Cachoeira do Rio da Pedra, local aprazível, sombreado por frondosas árvores, um rio para banho, pista para downhill (uma forma de ciclismo), alé de trilhas para caminhadas e guias até a cachoeira. Outro lugar que é impossível deixar de visitar é a Prainha que fica às margens da Barragem da Pedra.

Salvador: a festa do sertão com vista para o mar
Apesar da tradição das festas de São João ser mais forte nas cidades do interior, os festejos juninos nunca deixaram de acontecer na capital baiana. Moradores de Salvador, principalmente os de bairros populares, reúnem-se com familiares, amigos e vizinhos em festas regadas a comidas e bebidas típicas, sem esquecerem a fogueira, que lembra o nascimento de São João Batista.
Mas há três anos o que era comemoração apenas familiar tornou-se um dos produtos turísticos da Bahia, com a inclusão também de Salvador no roteiro das maiores festas de São João do Estado. A festa, sempre realizada no Centro Histórico, tem atraído turistas de todas as partes do mundo, que conciliam o prazer de estar na primeira capital do Brasil ao conhecimento da cultura nordestina, durante uma das festas mais celebradas da região.
Este ano, o projeto São João da Bahia acontece de 17 a 25 de junho, no Pelourinho, com palcos montados no Terreiro de Jesus e em outras três praças. Além de atrações de peso e de grupos locais, que ainda serão confirmados, a festa conta com apresentações e concursos de quadrilhas, com participantes de todas as idades. As comidas típicas da época não ficam de fora dos festejos, mas juntam-se aos sabores presentes no Centro Histórico o ano todo, como o apetitoso acarajé e o famoso cravinho (bebida feita à base de cachaça, cravo e outras ervas, e envelhecida em barris de madeira, para oferecer um sabor mais apurado). Tudo isso num dos principais pontos turísticos da cidade, palco da história e da cultura baianas.
Pelos festejos juninos de Salvador já passaram diversas atrações como, Adelmário Coelho, Targino Gondim, Cangaia de Jegue, Trio Nordestino, Alceu Valença, Reginaldo Rossi e Elba Ramalho, dentre outros artistas.

Informações gerais: www.saojoaodabahia.com.br

Na Paraíba o São João vai do litoral ao sertão
Durante o São João, na Paraíba o que não vai faltar é opção de divertimento e lazer, seja em João Pessoa, a capital; no Alto Sertão, em Cajazeiras, ou então na maior e mais tradicional festa do Estado, em Campina Grande.
O povo nordestino não perde um forrozinho pé de serra e é nesse período onde se registra o maior fluxo de turistas dentro da própria região. Na Paraíba, não é difícil encontrar gente do Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e até mesmo da Bahia. Mas também podem ser encontrados turistas de São Paulo, Minas Gerais e até do Rio Grande do Sul, dançando ainda meio sem jeito pelos arraiais espalhados pelo Estado.

Campina Grande: 31 dias de festa
Os festejos juninos em Campina Grande são tão bons, que em 2011 irão duram 31 dias. A cidade se transforma num verdadeiro arraial, com apresentações de quadrilhas juninas e artistas da terra por quase todos os bairros da cidade. A maior concentração de pessoas acontece no Parque do Povo, onde são realizados os principais shows com artistas de renome nacional. São esperados quase dois milhões de turistas durante o período da festa.
A edição 2011 do São João de Campina Grande tem início no dia 03 de junho e vai até 03 de julho. Serão mais de mil horas de forró. Shows com grandes artistas locais, regionais e nacionais, apresentações de quadrilhas juninas, forró pé-de-serra, grupos folclóricos, Casamento Coletivo, Círio de São João, Expresso Forrozeiro, Projeto Cantoria de Viola no São João (apresentações de repentistas), Recanto dos Santos Juninos, Cordel, shows pirotécnicos, culinária regional, e muitos outros grandes atrativos garantem a animação, cultura e tradição e fazem da festa junina de Campina Grande.
O São João de Campina acrescenta valores culturais à festa homenageando o cantor Genival Lacerda e o poeta cordelista Manoel Monteiro, além de dar mais destaque para os grupos de danças folclóricas. Os trios de forró estarão mais evidenciados este ano, com dias da programação dedicados a apresentações deles: 06, 07, 13 e 14 de junho.
A boa nova da festa é a instalação do Palco Duplo no Arraial Hilton Mota, o que dará mais dinamismo às apresentações artísticas. Além dos shows de artistas locais, regionais e nacionais, nos palcos se apresentarão grupos folclóricos e quadrilhas juninas.  Dentro do rol de mudanças, está o retorno dos profissionais da comunicação para a Rua da Imprensa e a decoração externa da Pirâmide, feita com bandeirolas.
Os festejos juninos de Campina Grande também estendem-se para os Distritos de Galante e São José da Mata, para a Vila do Artesão e para a Feira da Prata. No Distrito de Galante as opções para arrastar o pé são: o Mercado Central, duas palhoças de forró e um palco. Já em São José da Mata temos um palco e uma palhoça.
Grandes nomes da música nordestina apresentam-se no palco da cidade. Flávio José (03/06), Alcymar Monteiro (04/06), Amazan (04/06), Santanna (12/06), Dominguinhos (18/06), Waldonys (19/06), Elba Ramalho (23/06), Antônio Barros e Cecéu (26/06), Zé Ramalho (30/06), Os 3 do Nordeste (30/06) e Genival Lacerda (02/07) estão entre as estrelas da festa.
No dia 24 de junho, acontece o Círio de São João. É uma cavalgada com cavaleiros que representam o cordão azul e o vermelho em direção. Na programação do Círio também tem missa em homenagem a São João, procissão e hasteamento do estandarte do Santo.
Outra grande atração em Campina Grande é a viagem dos ‘forrozeiros’ para o Distrito de Galante, a pouco mais de meia hora da cidade. Dentro de vagões de trens estilizados, os turistas curtem uma viagem inesquecível onde ninguém fica sentado durante todo o percurso, para não perder tempo de dançar ao som dos trios de forró, contratados especialmente para essas ‘travessias’ sonoras. Centenas de pessoas curtem esses passeios que ocorrem apenas nos finais de semana. O Expresso Forrozeiro embarca, em cada vagão, com um trio de forró. O Trem faz o percurso de 01h30 de ida e 01h30 de volta, com viagens previstas para os dias 11, 12, 18, 19, 23, 24, e 25.
Ainda em Campina Grande, os turistas podem conhecer um pouco mais da gastronomia e cultura popular em uma cidade cenográfica erguida especialmente durante o período. A cidadezinha, réplica de uma cidade do interior, conta com casas de pequenos moradores, ambientes para exposições de arte e até uma Igreja Matriz. Alguns personagens da cultura nordestina também podem ser vistos circulando pela área, tornando o ambiente um pouco mais real.

João Pessoa: competição das melhores quadrilhas
Em João Pessoa os festejos juninos têm conquistado mais espaços para a alegria dos turistas e da própria população. Em uma ação da prefeitura da capital são realizados diversos shows com artistas populares e atrações nacionais, no Ponto de Cem Réis, localizado no Centro Histórico e que se tornou o ‘point’ de eventos da cidade. Mas o marcante do período são as apresentações das quadrilhas juninas durante um Festival que tem sido realizado todos os anos.
A competição, que tem valorizado a arte em sua expressão maior, passou a integrar o calendário de eventos da cidade, com uma participação média de até 30 quadrilhas juninas de todos os bairros. Os ‘times’ se preparam intensamente para a apresentação, que acontece a partir do início de junho se estendendo até a véspera do São João. Na ocasião ocorre a grande final para a escolha das melhores quadrilhas. É uma verdadeira festa popular.

Bananeiras: Forró Pé de Serra
Seguindo em busca do verdadeiro forró pé de serra, os turistas podem encontrar em Bananeiras, na região do Brejo paraibano, o que se chama o “Melhor São João Pé de Serra do Mundo”. O sugestivo título não é exagero de paraibano não! Quem visita a cidade no período se encanta com a autenticidade dos festejos, que acontecem na Praça central, onde são instalados pavilhões que servem bebidas e comidas típicas da época. A proposta é criar um clima de clube a céu aberto para o turista. A festa acontece de 23 até 26 de junho, já com algumas atrações confirmadas como Amazan, Clã Brasil, Valdonis e Os Três do Nordeste.
Ainda em Bananeiras, e mantendo a tradição, haverá durante um city tour com o Trenzinho do Forró, que leva os turistas e moradores por vários locais, sempre acompanhados ao som de um trio de forró pé de serra. Quem for à Bananeiras vai ter oportunidade de conhecer o Forró do Túnel que acontece no sábado, dia 25, no antigo “ Túnel da Viração” construído no século passado, quando a cidade era a segunda maior produtora de café do Nordeste.

Interior adentro
Chegando ao Alto Sertão, o que não falta é opção para os visitantes que buscam o forró autêntico. Tradicionalmente, os grandes eventos nesta região da Paraíba são promovidos através de parcerias entre as prefeituras e a iniciativa privada, que contratam bandas de renome nacional, mas sem perder a originalidade cultural. Durante essas apresentações o turista assiste a quadrilhas juninas e bandas da terra que promovem shows tocando muito forró com a zabumba, triângulo e sanfona. É curtição pura.
Um exemplo é em Cajazeiras, no Xamegão – uma área aberta da cidade e que reúne milhares de pessoas durante os festejos juninos. Por este local passam artistas e bandas que simbolizam igualmente a democracia dos ritmos, com sons de forró eletrônico e até duplas sertanejas. A diversidade de gêneros da música popular brasileira permite essas manifestações.

O forró toma conta de Pernambuco
Fogueira, comidas típicas e muita tradição. Do litoral ao sertão, Pernambuco se rende aos festejos juninos. Na terra de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, a pisada é uma só: milhares de pessoas arrastando o solado do sapato ao som da sanfona, do triângulo e da zabumba. Algumas das cidades mais procuradas pelos forrozeiros são: Gravatá, Arcoverde e, claro, Caruaru, a capital do forró.

Gravatá: 100 mil pessoas por dia no São João
O clima aconchegante de Gravatá, que fica a 85 quilômetros do Recife, faz muita gente subir a serra na época dos festejos juninos. O São João da cidade é integrante da Rota do Forró e do Baião Luiz Gonzaga que liga a capital Recife ao interior do estado e é um dos maiores eventos da região, chegando a receber mais de 100 mil pessoas por dia durante o período de festa. Os festejos acontecem no Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar onde ocorrem os shows principais e no Pólo da Sanfona, na Avenida Joaquim Didier onde é montada uma cidade cenográfica típica do interior com restaurantes, barracas de comida típica e bebidas, e um grande palhoção, lugar onde a população, turistas e excursionistas podem dançar ao som das bandas, trios pé-de-serra e quadrilhas matutas.  Uma das atrações já confirmadas para 2011 é o grupo Aviões do Forró, no dia 11 de junho.
Toda a infraestrutura montada é suficiente para receber as mais de 100 mil pessoas por dia durante o evento. Isto tudo se deve principalmente a uma grade de programação diversificada que além de atender a todos os gostos musicais com o autêntico forró pé- de- serra, o forró eletrônico e a música sertaneja, contempla desde artistas locais, valorizando também a cultura popular com apresentações de trio pé- de serra e quadrilhas juninas, aos grandes nomes do cenário nacional que se apresentam também ao grande público em um ambiente acolhedor, seguro e gratuito em praça pública.

Arcoverde: abertura do São João com Dominguinhos
A cidade de Arcoverde fica a 256 quilômetros da capital do Estado e tem cerca de 70 mil habitantes. É também chamada de Terra do Samba de Coco e abre suas portas para receber mais de 700 mil turistas. Durante 11 dias da festa. Em 2011, os festejos começarão em 11 de junho com um show de Dominguinhos e terminam no dia 28 de junho com apresentações de Fala Mansa e Zé Ramalho. Todos os dias há shows de forró na cidade a partir das 22h00.
O São João de Arcoverde gera emprego e renda, bem como a valorização cultural dos artistas locais e regionais, principalmente do artista popular. Nesse sentido, os festejos juninos da Capital do Samba de Coco reúnem em um mesmo espaço desde o forró pé de serra, passando pelo coco, o forró estilizado, o xaxado, o forró rock, o forró gospel e o reisado. Toda essa diversidade cultural é que dá a qualidade ímpar ao São João de Arcoverde. Um espaço onde o turista consumidor brinca em paz, com alegria e participação. Em 2011, serão 10 polos de animação na cidade.

Caruaru: o maior São João de Pernambuco
Conhecida como a Capital do Forró, Caruaru recebe milhares de turistas no período junino. A cidade, que fica a 130 quilômetros da capital pernambucana, mergulha na riqueza cultural da sua maior festa, reavivando suas autênticas tradições, dando vida aos valores legítimos, assumidos pela comunidade por mais de duzentos anos. Esse ano, serão 25 dias de festa, entre 04 e 29 de junho.  A abertura dos festejos fica por conta de Elba Ramalho.
Diversas ruas da cidade se vestem, especialmente, do São João para abrigar uma programação cultural do mais alto valor que conta ainda com uma cidade cenográfica que espelha a cultura arquitetônica nordestina com casinhas características e ruas cujos nomes homenageiam grandes artistas regionais e nacionais. O principal polo de festa é o Parque de Eventos Luiz Gonzaga, área com capacidade para receber mais de 100 mil pessoas. Uma moderna estrutura de palco com 28 metros de comprimento em formato de concha recebe grandes artistas locais e nacionais, como Chiclete com Banana (18/06), Zé Ramalho (26/06) e Aviões do Forró (29/06).
O São João de Caruaru também é marcado pela criatividade das ‘Drilhas’ que desfilam puxadas por trios elétricos, ao som do forró eletrônico, na Avenida Agamenon Magalhães e arrastam centenas de pessoas.  Um dos pontos altos do São João de Caruaru é o Alto do Moura que, durante os 30 dias de festejo, tem apresentações de trios de forró pé de serra e bandas de pífano. Os ateliês de todos os artistas são abertos e sinalizados dentro da estética do São João como um todo. Os restaurantes e bares também ganham repaginação visual, e o cardápio oferece toda sorte de comidas e bebidas típicas.

Em Sergipe a festa começa no fim de maio
Areia Branca, cidade distante 36 quilômetros de Aracaju, capital de Sergipe, começa os festejos juninos no dia 31 de maio. A cidade faz o São João de Paz & Amor e é famosa por ter uma das festas mais tradicionais e tranqüilas do Estado, já que não existe queima de fogos. A abertura acontece no Forródromo do município, que tem capacidade para mais de 100 mil forrozeiros.
Já em Estância, localizada a 68 quilômetros de Aracaju, no mês de junho a cidade se enche de luz com as corridas de barco de fogo, espadas de fogo, apresentações culturais de quadrilhas, grupos de samba-de-coco, batucada e outras manifestações folclóricas. Os espetáculos pirotécnicos acontecem no Forródromo do município, com arquibancada e capacidade para receber até cinco mil pessoas.
Conhecido como o país do Forró, Sergipe não tem festa só no interior. Apesar de ser litorânea, a capital Aracaju abriga um grande arraiá em plena Orla de Atalaia, considerada a mais bonita do Brasil. Na praça de eventos é construída uma cidade cenográfica, com direito a igrejinha e bodegas. À noite, os turistas podem apreciar as danças típicas nordestinas, como a quadrilha, além de saborear deliciosos pratos regionais feitos a base de milho. Vale ressaltar que a entrada é gratuita, a festa é tranqüila e para toda a família
E pra quem quiser ainda mais animação, de 17 a 29 de junho os mercados centrais da capital se transformam num grande palco de atrações, é o Forró-caju. Mais de 100 mil pessoas são aguardadas todas as noites, onde se apresentam os principais artistas nacionais, a exemplo de Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Adelmário Coelho, e bandas como Aviões do Forró e Calcinha Preta. O Forró Caju também é uma festa gratuita.
Em Sergipe, as festas juninas duram o mês inteiro. No final do mês de junho, os visitantes ainda têm a oportunidade de conhecer cidades a exemplo de Canindé de São Francisco (230 km) e Itaporanga D’Ajuda (29 quilômetros), que realizam grandes festas durante o período. Outra excelente opção é o São Pedro em Capela (67 quilômetros). O ponto alto da programação é a tradicional Festa do Mastro, que também conta com a participação de bandas nacionais. Já em Nossa Senhora do Socorro (13 quilômetros), o famoso Forró Siri embala as noites dos forrozeiros em busca de diversão garantida.

O boi comanda o São João do Maranhão
No Maranhão, a animação do São João fica por conta do Bumba-meu-boi. Trata-se de uma brincadeira craiada a partir da lenda de Catirina, que, grávida, acordou com vontade de comer a língua do boi mais bonito da fazenda do amo português. Os instrumentos, a indumentária, a coreografia e o tipo de toada marcam o estilo do bumba boi, conhecido como sotaque.
Nos “bois de Matraca” predominam tábuas que são batidas umas contra as outras; Na ”Zabumba”, os tambores e tamborins chamam a atenção dos transeuntes e admiradores de uma verdadeira cultura de raiz. O sotaque de “Orquestra” dá um toque luxuoso à brincadeira, com seus instrumentos de sopro e corda.
Nesta época, também, o Tambor de Crioula, Patrimônio Imaterial Nacional surpreende o expectador com seus integrantes que dançam e rodopiam nas variadas localidades em que se apresentam. E outra dança típico, o Cacuriá, também instiga, com seu ritmo frenético e a dança luxuriosa, que envolve seus brincantes até o nascer do sol.

São Luís do Maranhão: arraiais e festas por toda a capital
Para que a grandiosidade do Bumba-meu-boi seja admirada, um grande espetáculo será montado. O Palco: a bela Praça Maria Aragão, situada nada mais nada menos próxima à Beira Mar e ao Largo dos Amores, na Praça Gonçalves dias. Portanto, cultura e beleza arquitetônica no mesmo local. O Tema do Arraial oficial da prefeitura será “São Luís 400 anos”, em alusão ao aniversário da capital maranhense em 2012.
Como os brincantes falam: “o chão vai tremer” e a noite ficará pequena nas atrações, como o Bumba-Meu-Boi, em suas diversas nuanças; o Cacuriá, e sua dança romântica e sensual; Quadrilha, Dança Portuguesa; e o Tambor de Crioula, recentemente intitulado Patrimônio Imaterial Cultural. Foram essas atrações que permitiram de São Luís ser a Capital Brasileira da Cultura em 2009 e Capital Americana da Cultura 2011.
O turista que estiver na cidade tem local garantido na folia e sem nenhum custo. Os hóspedes dos hotéis nesse período receberão uma pulseira que dá direito a entrar no camarote da prefeitura no arraial da Praça Maria Aragão. O camarote da prefeitura tem espaço para 300 pessoas e conta com comidas típicas da festa junina no Maranhão.Os interessados devem requisitar suas pulseiras na recepção dos hotéis ou com o agente de viagem com quem comprar o pacote turístico para que ele faça o pedido ao local de hospedagem.
A expectativa é reunir cerca de 250 grupos folclóricos entre o Bumba, dança portuguesa, quadrilhas, danças do boiadeiro, cacuriá, ritmos variados etc.  Este ano, o arraial da Praça Maria Aragão funcionará de 1º de junho a 03 de julho, no horário das 18h00 às 02h00, de segunda a quinta-feira e das 18h00 às 03h00, de sexta a domingo. A programação será bastante diversificada e atenderá, inclusive, ao publico infantil que terá das 18h00 às 20h00, nos sábados e domingos da temporada,  com repertório específico para essa faixa etária.
Seja dia ou noite, nos arraiais ou terreiros, a festança de do São João de São Luís atrai e cativa quem vê e marca para sempre, na mente, todas as incríveis brincadeiras que se pôde participar nesse mundo cultural, que transformou a cidade em Capital Brasileira da Cultura 2009.

No Rio Grande do Norte curta Mossoró Cidade Junina
Para quem gosta de festejos juninos, comidas típicas, forró, atividades culturais e gente bonita o lugar tem endereço certo e se chama Mossoró. A cidade fica localizada no oeste do Rio Grande do Norte, distante 282 quilômetros da capital Natal. O município realiza há 14 anos o Mossoró Cidade Junina, considerado um dos maiores arraias do Brasil, e que se tornou patrimônio dos mossoroenses.
O evento compreende um mix de atrações culturais que acontecem durante o mês de junho. Grandes shows de música regional, quadrilhas juninas, feiras de artesanato, comidas típicas e muitos atrativos, com o capricho que só o nordestino sabe fazer.
O palco principal do Mossoró Cidade Junina é a Estação das Artes Eliseu Ventania – antiga estação ferroviária – e outros ambientes do Corredor Cultural, da Avenida Rio Branco. Somente o espaço da Estação das Artes abrange mais de 48 mil metros quadrados, onde são montados palcos, camarotes, arenas, barracas, o circo do forró, bares e restaurantes.
É nessa estrutura que se apresentam mais de 100 grupos musicais de caráter nacional, regional e local. Bandas como Aviões do Forró, Forró do Muído e a banda Parangolé participam da edição 2010 do evento, além de várias outras atrações que fazem sucesso na região como Dorgival Dantas, Cavaleiros do Forró e Saia Rodada. Os famosos trios de forró pé-de-serra também têm espaço garantido no Cidade Junina, onde mais de 70 grupos fazem a festa no Circo do Forró e nas Ilhas de Forró espalhadas pela Estação das Artes.
Em outras praças do Corredor Cultural acontecem atividades culturais como festivais de quadrilhas juninas, encontros de sanfoneiros, shows de humor e muito mais. A cidade se reveste de alegria com a decoração especial que é fixada nas principais ruas e avenidas, transformando Mossoró em um imenso arraial, uma verdadeira cidade junina.
A expectativa para este ano é que mais de um milhão de pessoas participem do evento, que acontece durante o mês de junho. Pessoas não só de Mossoró, mas de cidades vizinhas e turistas de várias regiões do país.
Todas as atividades do Mossoró Cidade Junina são gratuitas, com segurança e comodidade, mas para quem quer ainda mais conforto, o evento disponibiliza dois tipos de camarotes: o primeiro individualizado com capacidade para trinta pessoas e o segundo, um super camarote com capacidade para mais de duas mil pessoas, com praça de alimentação, boate climatizada e palco para shows exclusivos.


Fatal error: Call to undefined function get_gallery() in /home/storage/e/78/3e/viajaresimples/public_html/wp-content/themes/viajar_simples/single-news.php on line 69