- Viajar é Simples - http://viajaresimples.com.br -

Fernando de Noronha (PE) ganha nova forma de pagamento

No belo arquipélago de Fernando de Noronha (PE) não há caixas eletrônicos aos montes. Para facilitar a vida do turista no destino, a Visa e a netPDV lançaram a NADA. Trata-se de uma pulseira com tecnologia de pagamento por aproximação desenvolvida especialmente para o local.

Por seu isolamento, o arquipélago tem problemas de infraestrutura como a falta de sinal de internet, por exemplo, que causa dificuldades para quem tenta efetuar pagamentos nos estabelecimentos locais. “Além disso, inúmeras vezes, testemunhamos situações de pessoas que perdem ou molham dinheiro em papel ou têm seus passeios atrapalhados à procura de um caixa eletrônico”, conta o CEO da netPDV, Bruno Lindoso.

Pensando nesses problemas, surgiu a NADA. “Fernando de Noronha caminha para se tornar a primeira Ilha sem dinheiro em papel do Brasil”, acredita Tiago Moherdaui, vice-presidente de Desenvolvimento de negócios da Visa.

Como adquirir e usar a NADA?

A pulseira NADA já está à venda para o público em 100 estabelecimentos de Fernando de Noronha. Ao comprar o objeto, o turista pode carregar sua conta por meio do app NADA Noronha (disponível para Android e para IOS), ou nos pontos de recarga e compra, espalhados em Fernando de Noronha. Depois disso, basta usar sua pulseira de silicone e à prova d’água em mais de 100 estabelecimentos cadastrados da região, entre restaurantes, pousadas, bares, lojas e mercados.

A experiência do usuário foi um dos critérios mais importantes na implementação e nos testes da NADA, que além da comodidade da aceitação nos principais estabelecimentos da Ilha, do carregamento fácil e digital nos postos de troca, e da segurança da tencologia de pagamento por aproximação, ele ainda pode resgatar o dinheiro que sobrar após a viagem para a sua conta novamente.

Todos os dados na pulseira são escaneáveis. A ideia é fornecer não apenas uma facilidade na forma de pagamento, mas também garantir maior liberdade ao turista, já que na mesma pulseira também poderá ser registrado o nome do seu portador, tipo sanguíneo, pousada em que está hospedado, contato de um acompanhante e demais dados em caso de emergência.