Foz do Iguaçu: destino de maravilhas

por: Sylvia Barreto
4 de Abril 2011

Uma cidade brasileira que faz fronteira com outros dois países: Paraguai e Argentina. A região é feita por uma mistura de povos e tradições. As mãos do homem fizeram uma obra imponente, a Usina Hidrelétrica de Itaipu, a maior do mundo em produção de energia. Se fosse apenas por isso, Foz do Iguaçu já seria notável. Mas a natureza deu a ela uma obra que a torna única, as Cataratas do Iguaçu. O conjunto de quedas d´água de até 80 metros de altura é imponente, majestoso. Um local visitado por 1,2 milhão de turistas em 2010. E, em 2011, a beleza da região pode ser reconhecida como uma das Sete Maravilhas da Natureza por meio de votação.
A Viajar é Simples esteve em Foz do Iguaçu e te conta o que outros milhões de turistas já descobriram, os encantos da cidade.

Desfrute a beleza do Parque Nacional do Iguaçu
Tranqüilidade. É isso que você irá sentir assim que cruzar a portaria do Parque Nacional do Iguaçu. O caminho por onde passam os transportes do parque é quieto e cercado pela Mata Atlântica. Os pássaros cantam para recepcioná-lo. É provável que esteja calor, talvez chova, mas a temperatura pode chegar até 40ºC.
A partir do momento que você entra no Parque, seu desejo será ir até as famosas Cataratas do Iguaçu. Mas é aconselhável deixar para ver as quedas depois de conhecer alguns outros locais do reduto. Porque, acredite, depois de vê-las, pouca coisa será emocionante. É melhor deixar o mais bonito para o final. Para entrar no local, com ingresso, transporte mais o valor da contribuição para o Fundo Iguaçu, você irá pagar R$ 22,70 se for brasileiro e tiver de 12 até 60 anos. Crianças de dois até 11 anos e idosos a partir dos 60 pagam apenas R$ 6,70. Se estiver disposto a gastar um pouco mais e curtir outras atividades, terá um dia cheio de muita emoção e aventura.
O Parque foi criado em 1939 e é tombado pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade desde 1986. Ele faz divisa com a Argentina, assim como as Cataratas, mas só o lado brasileiro tem mais de 185 mil hectares, espaço de sobra para entrar em contato com a natureza. Um dos passeios que coloca o visitante muito próximo da fauna e da flora do local é o chamado Poço Preto, ponto mais profundo do Rio Iguaçu. Quem se interessar, pode optar pela programação que passa por trilha e chega de barco até o Poço Preto e ainda permite utilização de caiaque no final. Uma dica é usar repelente, já que insetos não irão faltar ao longo do caminho.
O passeio completo  custa R$ 135 e dura até quatro horas. Tudo começa na bilheteria do Poço Preto, no km 20 da Rodovia das Cataratas. É feita uma trilha de nove quilômetros, a qual o visitante pode percorrer andando, pedalando ou até de carro elétrico da empresa que organiza a atividade. Todo o percurso é acompanhado por guia. Durante esse caminho, o turista tem a oportunidade de entrar em contato com algumas das duas mil espécies de plantas catalogadas existentes no Parque, além de animais e insetos e algumas das 800 espécies de mariposas. Aliás, borboletas de todas as cores é que o não irá faltar na sua passagem por lá.
Ao final da trilha, há uma área de descanso e uma ponte pênsil que leva à Casa da Mata, para quem quiser observar pássaros. Ela tem dez metros de altura e permite visão panorâmica da floresta com destaque para a Lagoa do Poço Preto, que concentra grande diversidade de peixes, aves e répteis de hábitos aquáticos.
Após visitar a Casa da Mata, é hora de colocar o colete salva-vidas e navegar pelo Rio Iguaçu. É preciso ficar bem atento até chegar ao Poço Preto, aves e até jacarés podem ser observados pelo caminho. Na volta. O visitante poderá ainda optar pelo passeio de duck (parecidos com caiaques, mas infláveis) e remar por entre as pequenas ilhas do Arquipélago das Taquaras, acompanhado de instrutores capacitados e com equipamento de segurança, ou podem ainda permanecer na embarcação e conhecer um pouco mais do rio.

A primeira visão das Cataratas
Comece as conhecer as Cataratas pelo lado do vizinho. Bem em frente ao Hotel das Cataratas, o único dentro do Parque, há um mirante do qual é possível avistar as quedas que ficam do lado da Argentina. Apesar de estar longe, já dá para ver a grandiosidade do espetáculo. Nesse ponto, há a Trilha das Cataratas, quem quiser, pode fazê-la e verá a paisagem de diversos ângulos. Mas também há a opção de esperar o transporte oficial do local em frente ao hotel e descer na Estação Espaço Porto Canoas, local no qual fica a Praça de alimentação é dá acesso Espaço Naipi.
O Espaço Naipi também pode ser alcançado pela Trilha das Cataratas. Lá operava um antigo elevador com capacidade para sete pessoas. Porém, foi construído um complexo com dois elevadores panorâmicos para 15 visitantes cada um e com 27 metros de altura. È ali que realmente começa o show: visão panorâmica das Cataratas do Iguaçu.
Toda a estrutura do complexo permite por meio de passarelas que o visitante pouco a pouco chegue o mais perto possível das quedas, que têm até 80 metros de altura e são formadas a partir do Rio Iguaçu. Há mirantes por todo o trajeto e lindas fotos podem ser tiradas. A emoção maior fica por conta da parte em que o turista chega ao ponto mais baixo e mais próximo de toda aquela água. O barulho é forte e você com certeza ficará bastante molhado e nem irá se importar. A vista é de tirar o fôlego e é nesse momento que entenderá porque as Cataratas do Iguaçu concorrem com dezenas de outras belezas para ser uma das Sete Maravilhas da Natureza.

Vote nas Cataratas do Iguaçu
Eleger as Cataratas do Iguaçu uma das Novas Sete Maravilhas da natureza é um dos desafios que o Brasil e Argentina tem este ano. O resultado do concurso será anunciado no dia 11 de novembro deste ano. Para participar do concurso acesse www.votecataratas.com.

Na terra ou na água, mais emoção
Se depois de ver as Cataratas do Iguaçu do conjunto de passarela você ainda quiser mais emoção, com certeza terá. Se quer adrenalina, pode escolher uma das atividades radicais do complexo, como arvorismo ou rapel pelo valor de R$ 70 cada. O arvorismo termina com uma emocionante tirolesa. Mas quem quer mesmo se arriscar, deve fazer o rapel que tem 55 metros de altura. O corajoso irá descer bem na margem no Rio Iguaçu e terá uma linda visão das Cataratas durante a descida. Para chegar até o ponto de partida da atividade é preciso fazer uma trilha, com sorte, poderá ver um quati no mirante do caminho. Os animais são dóceis e vivem soltos na região.
Quem não se contentar em apenas ver as Cataratas do Iguaçu, pode tomar um banho em suas águas. Isso mesmo, é só optar pelo passeio chamado de Macuco Safári que custa R$ 140 por pessoa, sendo que menores crianças de sete até 12 anos e idosos acima de 60 pagam apenas 50% desse valor. O preço vale a emoção.
Primeiro uma trilha em meio à mata é percorrida com carro elétrico. O percurso é de três quilômetros entre a flora do parque com exemplares de orquídeas, palmitos bromélias e árvores centenárias. Os visitantes são deixados próximos ao cais do Macuco Safári, na margem brasileira do Rio Iguaçu. Na água, barcos infláveis bimotores esperam os visitantes. Antes do embarque, cada um recebe coletes salva-vidas e embalagens plásticas para a proteção de equipamentos de filmagem e fotografias. O barco sobe o rio atravessando o cânion, enfrentando corredeiras, numa velocidade média que permite a apreciação da paisagem.
As cachoeiras se aproximam, arco-íris são vistos e o ponto alto do passeio vai começar. No ponto batizado de Três Mosqueteiros os barcos entram embaixo das cachoeiras e no meio da névoa causada pelas águas o visitante não consegue ver quase nada, apenas sente o líquido gelado bater em seu corpo. Apesar do frio, a sensação é boa e única. Como irá ficar encharcado, é bom levar uma roupa para a volta.

Vale a pena visitar o Parque das Aves
Um passeio diferente e fora do Parque Nacional do Iguaçu é o Parque das Aves. O valor da entrada é baixo, apenas R$ 18. Ele foi criado em 1994 pelo casal Dennis e Anna Croukamp. Ele morreu alguns dias antes do parque abrir, mas a esposa cuida pessoalmente do empreendimento de 16 hectares de mata nativa que guarda mais de 900 aves de 180 espécies, formando uma miscelânea de cores e sons. As aves brasileiras predominam, porém, espécies da África, Ásia e Austrália estão também representadas. Desenvolve-se ainda um trabalho reconhecido de educação, pesquisa e conservação ambiental.
Ele é o maior Parque de Aves da América Latina. Logo no início, a grande quantidade de flamingos, aqueles pássaros de pernas muito finas, já impressiona. Há um viveiro com dezenas deles. Outra ave que chama atenção são os vermelhos guarás. E, para quem gosta de araras e tucanos há diversos tipos deles por lá.
O ponto alto do Parque das Aves é que o visitante pode entrar em alguns viveiros especiais e interagir com os pássaros. Em um deles, araras e papagaios. Em outro, espécies de tucanos. É aconselhável não tocar nos animais, porém, no fim do passeio, há um instrutor com uma ave que vai no ombro do visitante e tira fotos com eles. Ainda há viveiros de borboletas e de répteis, onde várias espécies de cobras e jacarés ficam a poucos metros dos olhares atentos e curiosos dos turistas.

A obra do homem: Usina de Itaipu
Se as Cataratas do Iguaçu impressionam por sua grandeza, a Usina de Itaipu não fica atrás. Mas ela foi completamente construída pelo homem, no caso, brasileiros e paraguaios em busca de produção de energia elétrica. Itaipu é binacional, por pertencer não só ao Brasil, mas também ao Paraguai. Lá é tudo dividido igualmente, inclusive a energia produzida.
Itaipu é a maior usina hidrelétrica do mundo em produção de energia até o momento. Uma na China está em construção e promete ser maior que  Itaipu, mas, até lá, brasileiros e paraguaios ficam com o título.
A usina é resultado de intensas negociações entre o Brasil e o Paraguai, iniciadas ainda na década de 60. Em 26 de abril de 1973 foi assinado o Tratado de Itaipu, instrumento legal para o aproveitamento do potencial hidráulico do Rio Paraná. Em maio de 1974 foi criada a empresa Itaipu Binacional, para construir e gerenciar a usina. As primeiras máquinas chegam ao canteiro de obras ainda em 1974.
Itaipu é enorme, mas para quem quer conhecer a história de sua construção e ver onde realmente toda a energia é produzida, deve fazer um dos trajetos disponíveis pela organização turística do local, o Circuito Especial, que custa R$ 51 por pessoa. A idade mínima é d 14 anos. O traje deve ser adequado, calçado fechado, como tênis, por exemplo, e calças, nada de bermuda ou shorts. O passeio dura aproximadamente duas horas e os visitantes passam por diversos setores de Itaipu levados por ônibus com ar condicionado.
No caminho, o guia conta a história de Itaipu, ele ressalta que para ela ser construída houve muitas adversidades, já que para desviar o curso do Rio Paraná para a construção das barragens, algumas cidades tiveram que desaparecer.
O primeiro local que o visitante é levado é no mirante que possibilita ver as barragens o vertedouro. Ele serve para escoar a água em excesso que chega ao reservatório durante o período de chuvas. As comportas de aço abertas dão a impressão que estamos mais uma vez cachoeiras são vistas. A vazão da água ali é muito grande, equivalente a 40 Cataratas do Iguaçu. Mais uma visão de tirar o fôlego, mas essa foi feita pelas mãos do homem, milhares deles, e não pela natureza.
A energia produzida em Itaipu é dividida em partes iguais para o Paraguai e para o Brasil. Porém, o país vizinho só utiliza uma parte dela e o resto o Brasil acaba comprando. Itaipu é responsável pelo abastecimento de diversos Estados brasileiros, como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, por exemplo.
Itaipu tem vinte unidades geradoras de energia. Uma das paradas do passeio Circuito Especial é justamente o Edifício de Produção, no qual estão os equipamentos que mantêm Itaipu operando. Nesse ponto os visitantes são levados para conhecer o eixo de uma turbina em atividade. O local tem a temperatura alta e o barulho é forte. Quem visita vai sem protetor auricular, mas os trabalhadores vão com os ouvidos protegidos, já que 15 minutos no local sem nenhuma barreira de som é o suficiente para prejudicar a audição. Os turistas ficam apenas poucos minutos.

Dê um pulinho no Paraguai e outro na Argentina
E quem está em Foz do Iguaçu e quer fazer boas compras, não pode deixar de cruzar a famosa Ponte da Amizade, que liga a cidade paranaense à paraguaia Ciudad del Este. As agências de turismo receptivo da região costumam levar os turistas até lá. Apenas meia hora de carro separa os dois municípios.
A vista de Ciudad del Este logo após a Ponte da Amizade não é das mais belas. Muita gente e camelôs pelas ruas e dezenas de shoppings populares. E o melhor mesmo é fazer compras nesses centros e não nas avenidas das cidades, onde os produtos podem ser falsificados. Eletrônicos, como laptops, filmadoras e máquinas fotográficas são realmente mais baratos que no Brasil. Mas é preciso procurar e pesquisar. Além disso, cuidado com a cota, é só US$ 300 por pessoa e há fiscalização na saída do país e também no aeroporto. O real é aceito em todos os estabelecimentos.
O Shopping Americana, por exemplo, é um bom local para encher as sacolas. Nele há lojas de cosméticos, eletrônicos e de departamentos. As mulheres que querem produtos para os cabelos podem apostar na marca japonesa Kerasys que custam, em média, US$ 10 o xampu ou o condicionador. Tem para todos os tipos de cabelos. Kerasys é famosa por lá, tem em toda loja de cosméticos. Marcas como L´oreal e Kérastase também podem ser encontradas por lá, mas o preço não é vantajoso para os brasileiros.
Para quem quer comprar perfume, o bom mesmo é ir para a Argentina. Essa é a vantagem de estar na Tríplice Fronteira. Em meia hora você sai de Foz e vai para Ciudad del Este. Mas também pode usar esse mesmo tempo para ir para ao Duty Free Shop Puerto Iguazu, na Argentina, logo após a fronteira com o Brasil. O local é ótimo reduto de compra de perfumes masculinos e femininos. Há mais marcas que no Paraguai e os preços são melhores. Quem adora produtos Victoria´s Secrets achará muitas novidades por lá.
As bebidas, como as diversas marcas de vodka, também podem ser compradas por bons preços no Free Shop de Puerto Iguazú. Artigos como roupas, brinquedos e eletrônicos não têm preços muito melhores que no Brasil. Deixe também os presentes das crianças para as lojas paraguaias.
Quem quiser arriscar a sorte, também encontra boas chances nos países vizinhos. Se for a Ciudad del Este, tente o Casino Acaray, localizado em um hotel de luxo de mesmo nome no cruzamento das avenidas 11 de Septiembre e Luís Maria Argaña. Algumas atrações do local são as máquinas caça-níqueis, roleta e o pôquer. Já na cidade vizinha do lado argentino, há o Casino Iguazú. Ele tem trinta e quatro mesas de jogo, roleta, pôquer dentre outros entretenimentos. Tome cuidado, o cassino é apenas para se divertir um pouco e conhecer e não deixar todo o seu dinheiro por lá. Saiba a hora de parar.

O Adriano foi e gostou
Veja as dicas do paulistano Adriano que passou um fim de semana em Foz do Iguaçu

Eu e minha namorada adoramos viajar, mas como não tenho férias, temos que viajar nos finais de semana ou feriados prolongados. Tendo esse empecilho, tínhamos que escolher algum lugar para conhecermos em dois dias, e o local escolhido foi Foz do Iguaçu.
Pegamos uma promoção da Tam por R$200 as passagens, indo na sexta-feira à noite e voltando na madrugada de segunda-feira. Ficamos hospedados no centro de Foz do Iguaçu na pousada Evelina por R$90 a diária com café da manhã incluso.
Acordamos cedo no sábado e fomos ao Paraguai fazer algumas compras. Se quiser fazer compras tem que ser no sábado, pois boa parte das lojas não abre aos domingo. Existem estabelecimentos que entregam as compras na pousada em que fiquei hospedado facilitando a passagem pela Receita Federal na fronteira Paraguai/Brasil. Dicas para compras de perfume é no Shopping Monalisa, eletrônicos na loja Toshiba.com, eles entregam na pousada Evelina e são muito confiáveis. A dona da pousada tem várias dicas de compras.
Na tarde de sábado fomos conhecer o lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu. Para quem quer um pouco de aventura e ver as Cataratas de perto tem o passeio do Macuco Safári por R$ 140.  É um passeio de bote que passa por baixo das Cataratas, como molha pouco recomendo levar um par de chinelos e roupas extras.
No domingo, fomos para o lado argentino. Levamos um dia todo para conhecer e tem que ter disposição para caminhar, mas a paisagem compensa o sacrifício, são ângulos diferentes de vista das Cataratas onde o mais bonito de todos é a Garganta do Diabo. Lembrando que o ingresso do parque tem que ser pago em Peso Argentino e custa $70 peso por pessoa. (Dica na Pousada Evelina eles trocam Real por Peso).
Na volta das Cataratas demos uma parada no Duty Free Puerto Iguazú que fica na divisa entre Argentina e Brasil para mais compras.
A melhor dica é alugar um carro, pois os táxis fazem preço fechado, por exemplo, da pousada ao Paraguai são R$50, do Paraguai até as Cataratas Brasileiras são R$ 70 e para Argentina são R$ 100 ida + R$ 100 volta. Então, sai muito mais em conta alugar um carro que você vai pagar uns R$ 70 a diária e a maior distancia a percorrer é 35 quilômetros para as Cataratas do lado argentino. Outra dica é levar toalhas, repelente, protetor solar, roupas de banho e máquina fotográfica.

Serviço
Informações Turísticas

Iguassu Convention & Visitors Bureau
www.iguassu.com.br

Itaipu Binacional
www.itaipu.gov.br

Parque Nacional do Iguaçu
www.cataratasdoiguacu.com.br

Parque das Aves
www.parquedasaves.com.br

Quem leva

Azul
A Azul começou a operar em março voo diário entre Campinas (SP) e Foz do Iguaçu. As passagens ida/volta custam a partir de R$ 198 ou R$ 99 o trecho se compradas pelo menos com 28 dias de antecedência. Informações: www.voeazul.com.br e (11) 4003-1118

Tam
A Tam tem voos para Foz do Iguaçu de São Paulo (SP), Rio de Janeiro e Curitiba (PR).  As passagens ida/volta do Rio de Janeiro para Foz custam a partir de R$ 315,85. Informações: www.tam.com.br e 4002 5700

Trip
A Trip tem voos diretos de Foz do Iguaçu para Londrina (PR), Cuiabá (MT) e Porto Alegre (RS). A companhia aérea tem trechos da capital do Rio Grande do Sul para a cidade paranaense a partir de R$ 349,90 o trecho.
Informações: www.voetrip.com.br e 3003 8747 (capitais e regiões metropolitanas)

Webjet
A Webjet tem freqüência para Foz do Iguaçu a partir de Brasília (DF), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS) e Belo Horizonte. Tarifas para maio no trecho Foz do Iguaçu/Belo Horizonte a partir de R$ 149,90 o trecho. Informações: www.webjet.com.br e 0800 723 1234

Gol
A companhia aérea Gol tem voos diretos de Foz do Iguaçu de São Paulo (SP), Curitiba (PR) e Rio de Janeiro (RJ). O preço médio do trecho de Curitiba para Foz no mês de maio é de R$ 129,45 o trecho. Informações: www.voegol.com.br e 0300 115 2121

Onde comer

Churrascaria do Gaúcho
Quem quiser provar o típico churrasco gaúcho no Paraná por um preço justo, não pode deixar de conhecer a Churrascaria do Gaúcho com duas unidades em Foz do Iguaçu, uma no bairro de Vila Portes e outra unidade no centro da cidade. Em Vila Portes é servido apenas almoço pelo valor de R$24,50. No centro há almoço por R$ 26 e jantar por R$ 30. Informações: www.churrascariadogaucho.com.br

Cantina 4 Sorelle
A Cantina 4 Sorelle é um empreendimento de quatro irmãs de família italiana que existe desde 1988 em Foz do Iguaçu. Funciona diariamente para almoço e jantar. Além do cardápio a la carte, o cliente pode optar pelo rodízio italiano, que inclui cinco massas, miolo de alcatra, risoto e acompanhamentos por R$ 24,90 ou pelo rodízio especial, com nove tipos de massas, picanha, peixe, frango, risoto, acompanhamentos e sobremesa por R$ 35. Informações: www.4sorelle.com.br

Onde ficar

Hostel Paudimar Campestre
A Hostelling International também está presente em Foz do Iguaçu no Hostel Paudimar Campestre. Ele está situado em uma área em meio à natureza e além dos quartos coletivos tem cabanas para duas pessoas e apartamentos para famílias ou casais.  Ele fica a 4,5 quilômetros do aeroporto internacional e a seis quilômetros do Parque Nacional do Iguaçu.
Conta com amplos espaços verdes, é equipado com piscina, pub-bar, campo de futebol, quadra poliesportiva, playground, área de camping para MotorHome equipada com energia elétrica e água, amplo estacionamento, cozinha comunitária, sala de TV, sala de DVD, sala de jogos, churrasqueira e área para caminhadas. Quartos coletivos a partir de RS 22 a diária para não sócios. Infomações: www.paudimar.com.br e (45) 3529 6061

Bristol Viale Hotel
O Bristol Viale Cataratas Hotel conta com 151 apartamentos de porte luxo, todos equipados com TV LCD 26′, ar condicionado e internet wireless. Para o lazer, conta com piscina, academia, duas saunas, Clube Kids e churrasqueiras. Para maio, tem diária a partir de R$ 260 com café da manhã o apartamento duplo. Informações: www.vialecataratas.com.br e (45) 2105 7200

Rafain Palace Hotel & Convention Center
O Rafain Palace Hotel & Convention Center tem 210 apartamentos e 14 suítes equipados com ar-condicionado, som e TV a cabo, conexão Wi-Fi e a cabo, secador de cabelos, mini-bar. E, se a escolha for pelas suítes, o hóspede ainda encontrará ante-sala, bar, sacada, TV 29” e uma banheira de hidromassagem para relaxar. No complexo de lazer, um bosque nativo com 60 mil metros quadrados e trilhas para caminhar, capela, casa na árvore, paredão de escalada e equipe de recreação. Ainda há quadras poliesportivas, de tênis, de vôlei e dois campos de futebol society, três piscinas, uma jacuzzi aquecida, academia e sauna. O hotel tem diárias a partir de R$ 206 por pessoa até 30 de junho na promoção Fique 4 Pague 3, na qual até essa data (exceto feriados), o hóspede paga três noites, mas fica hospedado quatro.
Informações: www.rafainpalace.com.br  e 0800 645 3400

Bourbon Cataratas Convention Resort
O Bourbon Cataratas é um resort com 301 apartamentos, 10 suítes e ampla área de lazer, com Espaço Turma da Mônica para as crianças, paredão de escalada, arvorismo, spa, arco e flecha, quadras esportivas e três piscinas.
Para comemorar o dia do índio (19 de abril), os finais de semana de abril serão recheados de diversas atividades envolvendo a cultura Guarani, destacando suas lendas e rituais. Estão programadas oficinas e exposições de artesanato indígena para todas as idades, vídeos e histórias a respeito da cultura Guarani, muita diversão com os tios da recreação, além de gincanas educativas e brincadeiras sobre folclore brasileiro.
Para o período de 14 de março até 30 de junho, exceto  feriados, o valor do pacote de quatro dias, de R$ 2.552,00, é oferecido promocionalmente por R$ 1.914,00. A diária por apartamento em acomodação dupla, categoria superior, inclui drinque de boas vindas, tradicional café da manhã com cozinha show, jantar temático com bebidas (água, sucos e refrigerantes), completa programação de lazer e cortesia de uma criança até 11 anos, desde que hospedada no mesmo apartamento de dois adultos pagantes.
Informações: www.bourbon.com.br e (45) 3521 3900

Pacotes

Azul Viagens
A Azul Viagens oferece pacote com hospedagem no Best Westen Tarobá, que está localizado no centro da cidade a apenas 15 quilômetros do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. A infraestrutura de um hotel de categoria luxo está à disposição dos visitantes, com ampla estrutura num ambiente moderno, confortável e área de lazer com piscina, sauna e churrasqueira na cobertura. O café da manhã está incluso na diária. O pacote para duas noites com aéreo a partir de Campinas (SP) sai a partir de 10 x R$ 48 ou à vista R$ 480. Informações: www.voeazul.com.br e 0800 880 2985

Visual
Um pacote de quatro dias e três noites para conhecer com tranqüilidade Foz do Iguaçu é a proposta da Visual Turismo. Inclui hospedagem no Turrance Green Hotel, passagens aérea ida e volta, traslados de chegada e saída, passeio pras as Cataratas Brasileiras e Hidrelétrica de Itaipu e bolsa de viagem. A partir de R$ 520 por pessoa no mês de maio. Informações: www.visualturismo.com.br e (11) 3235 2000.

CVC
A operadora CVC oferece pacote de quatro noites em Foz do Iguaçu com hospedagem no Iguassu Resort. Inclui passagens aéreas, traslados de chegada e saída, café da manhã, passeios pelas Cataratas Brasileiras (sem ingresso) e visita panorâmica à Hidrelétrica de Itaipu Binacional (com ingresso) e transporte ao Duty Free Shop Iguazú. A partir de R$ 858 por pessoas para saídas dia 30 de abril. Informações: www.cvc.com.br e (11) 2191 8410

*A repórter viajou a convite da Azul Linhas Aéreas em parceria com  o Destino Iguaçu, coordenados pelo Iguassu Convention & Visitors Bureau

ENVIAR COMENTÁRIO

0 Comentários