GTA cresceu em vendas de seguro viagem em 2017

por: Sylvia Barreto
18 de Janeiro 2018

Em alguns países é proibida a entrada sem seguro viagem. E, mesmo que o roteiro inclua só o Brasil ou nações que não exijam esse tipo de seguro, um acidente ou incidente viajando pode custar caro. De acordo com dados passados pela GTA – Global Travel Assistance, apenas 35% dos brasileiros que viajam ao exterior vão assegurados. Mesmo em um cenário em que muitos deixam de contratar a assistência, a empresa comemora vendas crescentes. “Em 2017, a empresa cresceu 20% em número de passageiros e 15% em faturamento”, conta Celso Guelfi, presidente da GTA.

De acordo com Guelfi, ainda há muito mercado a ser conquistado no Brasil e, se por um lado, ainda há muito brasileiro que viaja sem o seguro, por outro, tem muito espaço para as vendas aumentarem. “Até em viagens pelo próprio país o brasileiro tem se interessado pelo seguro viagem. Uma das razões é que muitas pessoas, com a crise, deixaram de ter plano de saúde e, a outra, é que muitos planos de saúde não oferecem mais cobertura nacional, apenas local”, explicou.

Guelfi enfatiza que viajar sem o seguro viagem pode ser desastroso. “Qualquer emergência médica, por exemplo, seja no Brasil ou exterior, pode custar uma fortuna e o turista ficará endividado”, completou. Para vender mais seguros, a estratégia da empresa é capacitar o agente de viagem. A GTA vende seus produtos apenas através desse profissional, não tem vendas pela internet.

O presidente da GTA acredita que se o agente de viagem conhece bem e entende a importância do produto ele vai passar isso ao consumidor independente da agência em que estiver. “Ano passado, treinamos 9.073 profissionais e o objetivo é capacitar mais 9.500 neste ano”, contou. Para 2018, a expectativa da empresa é otimista. “Esperamos crescer 15% em faturamento e 18% em números de passageiros”, concluiu Guelfi.


Booking.com

Tags: seguro , seguro viagem ,

ENVIAR COMENTÁRIO

0 Comentários