Patagônia animal em Trelew, Argentina

por: Sylvia Barreto
1 de Fevereiro 2015

A pequena cidade de Trelew, na província de Chubut, é a entrada para um pedaço da Patagônia argentina que reserva o contato com muitos animais, daqueles que não vemos com facilidade e nem em qualquer lugar. São baleias, pingüins, toninhas e lobos-marinhos. Se viajarmos no tempo, até dinossauro encontramos, pois a região era habitat desses gigantes há milhões de anos.

Em Trelew fica o aeroporto que recebe voos de Buenos Aires. Para ver os animais, é preciso ir para outros lugares, como Península Valdés com Puerto Madryn como principal cidade. O Rio Chubut corta parte da região, dá nome ao Estado e contorna belas paisagens.

A hospedagem pode ser baseada em Trelew ou Puerto Madryn, essa última com uma oferta hoteleira maior. De qualquer maneira, na Patagônia, os deslocamentos são grandes, é preciso contratar uma empresa de excursões ou alugar um carro.

Na região, podemos vivenciar também a colonização galesa. Imigrantes do País de Gales desembarcaram em Trelew em 28 de julho de 1865. Foram grandes agricultores e influenciaram com seus costumes que perduram até hoje, como o chá galês, uma tradição no fim da tarde.

Para saber tudo que essa parte da Patagônia tem de melhor, embarque nesse texto!

Pinguins para começar

Uma das estrelas da região é o pinguim-de-magalhães. Só que eles não ficam por lá o ano todo, chegam em setembro e vão embora em abril, no máximo. Sabe de qual lugar eles saem em direção às águas geladas da Patagônia? Do litoral do Rio de Janeiro. Os que estão na época de acasalamento chegam por ali em setembro para escolherem seus pares e, por fim, procriarem.

Se setembro é o mês da disputa de ninhos e acasalamento, em outubro machos e fêmeas guardam os ovos. Em novembro começam a nascer os filhotes. Em dezembro é possível ver as famílias completas com dois filhos, no máximo, porque são dois ovos para cada casal por temporada. Em janeiro chegam os pingüins jovens, que ainda não acasalam, mas que nasceram ali, eles vão apenas trocar sua penugem, sempre voltam ao local de nascimento.

Punta Tombo – Para andar entre centenas de pinguins vá até Punta Tombo, o local concentra a maior colônia de pinguins-de-magalhães do mundo. Em janeiro um milhão desses animais se reúne ali. São 110 quilômetros desde Trelew e 170 de Puerto Madryn. Com no máximo 70 centímetros e cinco quilos, os pinguins passeiam, se abrigam nos ninhos e namoram entre os visitantes.

A entrada para área protegida de Punta Tombo custa 100 pesos para adultos, algo como US$ 10, e metade para crianças até 11 anos. Há o Centro de Interpretação com explicação e réplicas dos animais existentes naquela região da Patagônia e, ainda, um vídeo sobre os pinguins. Em uma trilha de fácil acesso de cerca de dois quilômetros, os visitantes podem ver os animais e tirar fotos.

A trilha não é longa e termina com uma bela paisagem na praia. Mas ver cada pinguim é uma nova emoção. Então se prepare para gastar pelo menos duas horas por ali observando os animais. Se tiver fome, há um restaurante ao lado do Centro de Interpretação.

Estância San Lorenzo – Localizada na Península Valdés, a fazenda San Lorenzo também proporciona observação de pinguim-de-magalhães. Ela fica a 160 quilômetros de Puerto Madryn e a 220 de Trelew. Oferece uma experiência de vivência nos campos daquela área e cerca de 400 mil pinguins por temporada. Os visitantes são levados até a reserva dos animais em carros 4×4 e depois percorrem ums trilha muito leve.

Na fazenda também há criação de cordeiros, ovelhas e um restaurante. Antes ou depois de ver os pinguins, os visitantes podem almoçar no restaurante da Estância San Lorenzo e comer um típico cordeiro patagônico feito na hora. A empresa Argentina Vision, operadora oficial da fazenda, faz o passeio por US$ 48 com almoço incluso.

Observação de baleias

Outro animal que procura as águas da Patagônia é a baleia, especificamente a franca austral. O mamífero pode ser observado com facilidade de junho a dezembro na Península Valdés, que, aliás, é Patrimônio da Humanidade da UNESCO desde 1999. Esses animais procuram as águas tranquilas dos dois golfos da região para darem a luz e cuidarem dos filhotes nos primeiros meses de vida.

Estima-se que o local seja freqüentado por 5.000 baleias dessa espécie por temporada. Para observá-las, há passeios com saídas de Puerto Pirâmides, a 171 quilômetros de Trelew e 110 de Puerto Madryn. Em Puerto Pirámides está o Golfo Nuevo, com a maior concentração de baleias na região.

Os passeios são feitos em barcos abertos e duram cerca de duas horas. Mesmo em dias de calor, pode ventar muito, o ideal é levar casaco e touca. Ver as baleias logo vai depender da sorte, mas é certo que serão vistas, sempre aos pares, a mãe e sua cria. Os adultos dessa espécie podem atingir até 18 metros de comprimento e pesar 80 toneladas. Pelo caminho, também é possível avistar algumas colônias de leão-marinho que habitam a mesma região.

Nos golfos da Península Valdés as baleias não têm predadores. Porém, as gaivotas têm sido um problema. Os pássaros encontram as baleias na água e vão ao seu encontro, começam a bicá-las até chegar à camada de gordura, da qual se alimentam. Os machucados causados pelas gaivotas podem infeccionar e prejudicar o mamífero.

Outro tipo de passeio foi lançado esse ano em Puerto Pirâmides pela empresa Southern Spirit. Ao invés de ir com um barco, os passageiros podem embarcar no Yellow Submarine, uma espécie de embarcação híbrida, metade barco, metade submarino, que permite ver os animais também embaixo d´água.

Na Southern Spirit, o passeio em barco comum custa 550 pesos (US$ 55) e no Yellow Submarine 980 (US$ 98) para adultos de 15 de junho a 31 de agosto.  De 01 de setembro a 15 de dezembro, esse valor sobe para 640 pesos (US$ 64) a excursão regular e 1280 pesos (US$ 128) no Yellow Submarine.

Golfinhos da Patagônia: toninhas

Há uma espécie de golfinho, as toninhas, que são encontradas apenas no hemisfério sul. Na Patagônia da província de Chubut elas podem ser vistas aos montes o ano todo. Elas não passam de 145 centímetros e pesam até 50 quilos. São brancas e pretas, o que também originou o apelido de “pandas do mar”. O local ideal para a saída é a cidade de Rawson, está a apenas 20 quilômetros de Trelew e 85 de Puerto Madryn.

Os passeios podem ser feitos com a Toninas Adventure por 500 pesos (US$ 50). Há saídas todos os dias e as excursões em barco duram cerca de duas horas. As toninhas nadam com muita rapidez, é preciso ficar atento para vê-las. Porém, elas se aproximam muitas vezes dos barcos e dão vários pulos. Mas como são ágeis, é difícil fazer boas fotos.

Mergulho com lobos-marinhos

Prepare-se para cair nas águas geladas da Patagônia e gostar! Os lobos-marinhos, ou leões-marinhos, são habitantes fixos da Península Valdés e podem ser vistos o ano todo. Na cidade de Puerto Madryn há diversas empresas que levam os turistas para o encontro com esses animais. São barcos pequenos, com até 12 passageiros e instrutores.

Os barcos vão até a encosta em que ficam as colônias de lobos-marinhos. A região é fiscalizada constantemente e as embarcações não podem chegar muito perto das aglomerações dos animais. Também não é possível que muitas fiquem no mesmo lugar, portanto, se o teu barco chegar e já houver muitos no local, vai ter que dar uma volta até alguém sair.

Os passageiros vão com roupa completa de mergulho, mesmo aqueles que só usarão snorkel. A temperatura da água é muito fria, na primavera, chega a 10 graus, portanto é preciso estar bem protegido, inclusive com luvas apropriadas, tudo está incluso nos pacotes das operadoras de mergulho.

Após a parada do barco, os passageiros são introduzidos na água e o grupo sempre tem que ficar junto. Os lobos-marinhos, curiosos, chegam perto das pessoas para também observar, se deixam acariciar, pulam e são bem brincalhões. Mesmo quem mergulha apenas com snorkel, a maioria, consegue ver os animais embaixo d´água e interagir com eles. Do início até a volta para praia são três horas.

A empresa Madryn Buceo realiza as interações todos os dias. Com snorkel sai 1200 pesos (US$ 120) e com cilindro fica por 1800 pesos (US$ 180). Outra empresa que faz o mesmo tipo de trabalho é a Lobo Larsen  e também com mesmos valores. Ambas têm fotógrafo e vendem as fotos das interações após o passeio.

Berço de dinossauros

Além dos animais vivos que o turista tem contato nessa região da Patagônia, os antigos habitantes dali se fazem presente, mesmo mortos há milhares de anos. A pouco mais de 200 quilômetros de Trelew foi achado o esqueleto do maior dinossauro do mundo em uma fazenda particular. Ele é classificado como saurópodo, mas a espécie ainda não foi definida. Toda a ossada está no Museu Paleontológico Egidio Feruglio em tratamento para que o esqueleto seja formado.

No museu os visitantes podem ver o único osso que está exposto ao público desse gigante descoberto. É um fêmur de 2,40 metros, sendo que o dinossauro tinha 40 metros de comprimento, 12 de altura e pesava 80 toneladas. Ele viveu na região há 101,6 milhões de anos.

Outras réplicas e até ossos de dinossauros estão expostos no Museu Paleontológico Egidio Feruglio, eles estão divididos de acordo com a era em que viveram. Essa parte da Patagônia abrigou diversas espécies e também há um filme que mostra como era a vida desses gigantes na região. A entrada para adultos custa 70 pesos (US$ 7), para crianças de seis a 11 anos são 45 pesos (US$ 4,50). Fica aberto de segunda a domingo e feriados das 09h00 às 20h00.

Relaxe com um chá da tarde

Gaiman é uma das cidades com mais influência galesa nessa região da Patagônia. Ela fica a apenas 17 quilômetros de Trelew e mostra sua colonização nas casas de pedra, nas igrejas, no idioma galês falado por muitos e na tradição do chá da tarde.

Tomar chá com diversos bolos é uma tradição na região. Em Gaiman há a casa de chá mais famosa da Patagônia, Ty Te Caerdidd, que recebeu até a galesa Lady Diana em 1995. Todos os dias é servido o chá das 14h00 às 22h00. Várias tortas o acompanham, como a de creme, a da maça e a tradicional torta galesa, uma mistura de canela, nozes, passas, açúcar mascavo e outros ingredientes não revelados. Custa 120 pesos por pessoa (US$ 12). O empreendimento não tem site, mas o telefone é (0280) 4491510.

Dicas

* Mesmo na primavera e no verão, não deixe de levar agasalhos, às vezes não está frio, mas venta bastante.
*Leve protetor solar, mesmo em dias frios, o sol costuma queimar.
* Diferente de Buenos Aires onde o real e o dólar são aceitos em todos os lugares, nessa região não é comum. Também é difícil encontrar casa de câmbio que aceite trocar real. O indicado é levar pesos argentinos mesmo. Alguns locais aceitam dólares e pagam até um valor melhor que no câmbio oficial, mas não deixe de se prevenir e compre pesos no Brasil ou em Buenos Aires se for ficar uns dias antes na capital.
* Como área protegida, na Península Valdés é preciso pagar uma taxa de 180 pesos (US$ 18) ao passar pelo centro de controle.

Seviço

Ministério de Turismo da Argentina
www.turismo.gov.ar

Trelew
www.trelewpatagonia.gov.ar

Península Valdés – Patrimônio da Humanidade
whc.unesco.org/en/list/937

Como chegar

A Aerolíneas Argentinas tem voos para Buenos Aires partindo de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e, a partir de 03 de janeiro de 2015, desde Salvador.
São Paulo / Buenos Aires são cinco frequências diárias, das quais três possibilitam conexão imediata a Trelew (duas pelo Aeroparque Jorge Newbery, que fica dentro da cidade de Buenos Aires, e uma pelo Aeroporto Internacional de Ezeiza, que fica a 35 quilômetros do centro de Buenos Aires).
Informações: www.aerolineas.com.ar 

Passeios

Guia com carro
A guia Carina Saenz faz passeios privados em seu carro próprio ou para grupos em ônibus. Solicitar cotações no e-mail: carina.saenz@gmail.com

Argentina Vision

A empresa de turismo receptivo oferece os mais variados passeios pela região de Trelew e Península Valdés. Há caiaque com lobos-marinhos, observação de pinguins, de baleias, passeio de barco, dentre outros.
Informações: argentinavision.com

Onde ficar

Trelew

Residencial Rivadavia
O hotel conta com 22 habitações. A hospedagem conta com café da manhã incluso. Fica a três quadras da Praça da Indpendência de Trelew e a quatro quadros do terminal de ônibus. Tem wifi gratuito. Diárias a partir de 340 pesos (US$ 34) a suíte para duas pessoas.
Informações: www.rivadaviahotel.com.ar

Hotel Libertador
Fica no centro da cidade de Trelew e é um dos maiores da região. Tem wifi gratuito e café da manhã. O restaurante também funciona para almoço e jantar. Diárias a partir de 1.100 (US$ 110) pesos a diária do quarto para até três pessoas.
Informações: www.hotellibertadortw.com.ar

Puerto Madryn

Dazzler Puerto Madryn
A 500 metros do centro da cidade, tem quartos confortáveis divididos em três categorias, sendo que uma delas tem vista para o mar. Tem solarium, sauna, wifi gratuito, café da manhã incluso e aceita animais de estimação. Diárias para dezembro a partir de 646 pesos (US$ 64,6).
Informações: www.dazzlerpuertomadryn.com

Quem leva

Impacto Turismo
Pacote terrestre de quatro noites de hospedagem com café da manhã, inclui traslados desde o Aeroporto de Trelew até hotel escolhido, quatro dias de programação, com passeios como observação de baleias e todos os traslados inclusos das excursões do pacote. Almoço ou jantar, segundo programado e seguro viagem. Valor por pessoa em apartamento duplo a partir de US$ 1.033.
Informações: www.impacto.tur.br e (62) 3954 9077

Freeway Turismo
A Freeway oferece pacotes com hospedagem de quatro noites em Puerto Madryn e duas noites em Buenos Aires. Inclui traslados desde o Aeroporto de Trelew até Puerto Madryn e excursões diárias para contato com os animais patagônicos, dependendo da época do ano. Não inclui passagens aéreas. A partir de US$ 1.203 por pessoa em apartamento duplo.
Informações: www.freewayviagens.tur.br e (11) 5088 0999

Forma Family Turismo
A Forma Turismo oferece um pacote que permite conhecer duas regiões do Estado de Chubut, a primeira delas é a da Península Valdés e arredores e a segunda é de Esquel, com parques naturais e até geleiras. O roteiros de sete noites inclui excursões diárias em ambas regiões. A partir de US$ 2.738 mais US$ 112 de taxa de embarque por pessoa com passagens aéreas saindo de São Paulo e ida de Trelew a Esquel também em avião.
Informações: www.formaturismo.com.br e (11) 5053 2810

New Age
Um pacote de quarto noites com apenas um dia de programação inclusa é a proposta da New Age. Os outros passeios podem ser incluídos de acordo com a necessidade do cliente. A partir de US$ 463 por pessoa com hospedagem que inclui café da manhã, traslados e excursão regular para a Península Valdés. Não inclui passagens aéreas. Valor para saídas até 24 de fevereiro de 2015.
Informações: www.newage.tur.br e (11) 3138 4888

Venturas
A operadora Venturas oferece roteiro de seis dias e cinco noites pela região da Península Valdés com hospedagem em Puerto Madryn. Inclui hospedagem com café da manhã, excursões para observação de baleia, caiaque com lobos marinhos, ida à Estância San Lorenzo, dentre outras atividades. A parte terrestre custa a partir de US$ 1.710 por pessoa em quarto duplo e as passagens aéreas desde São Paulo até Trelew via Buenos Aires a partir de US$ 499.
Informações: www.venturas.com.br e (11) 3879 9494

*A repórter viajou a convite do Ministério de Turismo de Chubut
 

ENVIAR COMENTÁRIO

0 Comentários