É possível visitar a plantação na Adega e Cervejaria Galvão - Crédito: Sylvia Barreto

Passeio pertinho de São Paulo: Rota da Uva de Jundiaí (SP)

por: Sylvia Barreto
17 de dezembro 2019

Mora em São Paulo e está sem tempo para viajar para muito longe? Então reserve um dia ou dois para fazer a Rota da Uva de Jundiaí.

A cidade fica a apenas 50 quilômetros de São Paulo e tem tradição na fabricação dos vinhos. São mais de 20 vinícolas, além de bares e restaurantes. Muitas tiveram origem com os imigrantes italianos que chegaram ao local no fim do século 19.

É impossível visitar todas as vinícolas em um dia apenas. Então, se quiser ir a várias, reserve, pelo menos, dois dias.

O Viajar é Simples esteve na cidade e visitou três vinícolas em um dia. Além disso, alguns restaurantes e bares também entraram no roteiro. Você encontra todo o itinerário e indicações na matéria, além de dica de hotel para dormir o sono dos anjos depois de umas taças de vinho.

A Adega Maziero faz parte da Rota da uva de Jundiaí – Crédito: Sylvia Barreto

Um dia na Rota da Uva de Jundiaí

Os italianos que foram viver em Jundiaí sentiam falta do vinho. Por isso, começaram a produzi-lo no local. Porém, as uvas não eram as mesmas das usadas na Itália, que são específicas para fabricação da bebida, mas as de consumo, aquelas que a gente come.

Sendo assim, na região, a maior parte dos produtores faz apenas vinhos de mesa, aqueles mais suaves e doces.

A uva mais famosa de Jundiaí é a Niagara, dentre outras como Moscatel e Isabel.Na Rota da Uva até existem vinhos com uvas próprias da vitivinicultura, mas elas são importadas.

O bairro de Caxambu, visitado pelo Viajar é Simples, concentra a maioria das vinícolas. Porém, elas também podem ser encontradas em outras regiões, como Colônia, Toca e Roseira.

Alguns produtores aproveitam as uvas também para outros fins. É comum encontrar geléia feita com a fruta. E, como é uma área rural, outros quitutes típicos do interior podem ser degustados por lá.

Abaixo, as vinícolas e bares que o Viajar é Simples visitou:

Adega Brunholi

A família Brunholi se dedica à produção do vinho por mais de cem anos, porém a adega foi aberta apenas em 1991. A Adega Brunholi faz parte do complexo Villa Brunholi, que abriga também um museu e restaurante com grande área verde. Além de cerca de 10 rótulos de vinho, é possível encontrar por lá outras bebidas alcoólicas e quitutes.

Assim como nas outras vinícolas da região, na Adega Brunholi o cliente não marca um horário ou compra um tour para provar os vinhos. Assim que chega à loja, ganha uma taça e é servido com as bebidas que escolher.

Como é uma casa fundada por italianos, outro produto de fabricação própria é o licor limoncello. Vale a pena provar e, se for um amante dos drinques, comprar uma garrafa dele.

A família Brunholi produz vinho há mais de cem anos – Crédito: Sylvia Barreto

Outras duas bebidas alcoólicas se destacam na Adega Brunholi: a caipirinha pronta e o gin. O gin é o Decreto 89 e vale a pena provar. A caipirinha engarrafada, por sua vez, leva apenas cachaça, açúcar e limão.

Para levar para casa, aposte nas geleias feitas no local. Claro que a de uva é imperdível, afinal de contas, é a terra da fruta.

Reserve um tempo para fazer alguma refeição no restaurante Villa Brunholli. O café da manhã colonial tem dezenas de itens e acontece aos sábados e domingos a partir das 08h30.

Para almoço e jantar, claro que massas e risotos não faltam. Na sexta-feira à noite, a partir das 19h30, acontece o rodízio de massas. Bom, se for sair de São Paulo na sexta, já aproveita para jantar por lá e passar o sábado visitando as vinícolas.

O limoncello é outra bebida de fabricação própria da Adega Brunholi – Crédito: Sylvia Barreto

Serviço
Adega Brunholi
Endereço: Av. Humberto Cereser, 5900 Caxambu – Jundiaí/SP
Site: brunholi.com.br/adega/
Funcionamento: abre todos os dias, exceto segunda, das 09h00 às 17h30
Villa Brunholi
Site: brunholi.com.br
Funcionamento: café da manhã aos sábados e domingos das 08h00 às 11h30 / almoço de terça a domingo das 11h30 às 15h30 / jantar de sexta e sábado das 19h30 às 23h00.

Adega Maziero

Quando a família Maziero chegou ao Brasil, foi para Araras trabalhar em fazendas de café. Porém, alguns meses depois, foram para Jundiaí a convite de um amigo e começaram a plantar uvas no bairro de Caxambu.

A venda do vinho começou em 1954. Poucos depois, foi fundada a adega, que funciona até hoje e faz parte da rota da uva de Jundiaí.

Talvez você já tenha ouvido falar dela. A Adega Maziero produziu o vinho usado na missa em que o Papa Bento XVI tomou em sua vinda ao Brasil em 2007 e também forneceu o vinho servido para o Papa Francisco durante almoço no país em 2013.

Quer provar o mesmo vinho dos papas? As bebidas usadas foram o Moscato Seco, o Bordô Seco e o Rosé.

E experimentar os vinhos da Adega Maziero é muito fácil. Cuidado! Os barris ficam à disposição dos clientes. Basta pegar um copo, abrir a torneira e, pronto, tomar.

No fundo da loja fica a adega propriamente dita. É bem espaçosa e abriga vários barris. Também é possível comprar algumas guloseimas fabricadas na região.

A Adega Maziero produziu vinhos para os papas Bento XVI e Francisco durante as visitas pelo Brasil – Crédito: Sylvia Barreto

Serviço
Adega Maziero
Endereço: Av Maria Negrini Negro, 2051 – Toca 11 – Jundiaí (SP)
Facebook: www.facebook.com/vinhomaziero/
Funcionamento: de segunda a sábado das 08h00 às 18h00 / domingos e feriados das 08h00 às 16h00

Adega e Cervejaria Galvão

A Adega e Cervejaria Galvão tem duas particularidades: produz também cerveja e é possível visitar a plantação.

A plantação de uvas começou em 1950 no mesmo local em que hoje está aberta a adega e cervejaria. O neto do fundador atendeu um pedido do avô para tocar o negócio. Ele aproveitou a paixão por cervejas e também começou a produzir a bebida de forma artesanal no local.

Não podia ter cenário melhor, dá para provar cerveja, vinho e ainda comer petiscos. Atualmente, o local produz mais cerveja do que vinho.

Vinhos são seis tipos e o chope feito com a bebida. É possível provar e comprar vinhos feitos de uvas como Niágara, Curbina e Israel.

As cervejas produzidas são pilsen, weiss, american talehle, indian tale ale e stout. Para acompanhar tanta bebida, não deixe de pedir um bolinho de costela (R$ 6) e um de lingüiça com queijo (R$ 6).

Aos domingos, o local ainda oferece joelho e costela no bafo (R$ 60). Ou seja, se for passar o fim de semana na Rota da Uva em Jundiaí, é uma boa pedida dar um pulo da Adega e Cervejaria Galvão nesse dia.

Serviço
Adega e Cervejaria Galvão
Endereço: Avenida Maria Negrine Negro, 950, Caxambu, Jundiaí (SP)
Facebook: www.facebook.com/adegagalvao/
Funcionamento: terça a sábado das 09h00 às 18h00 / domingos e feriados: das 09h00 às 17h00

Fachada da Adega e Cervejaria Galvão – Crédito: Sylvia Barreto

Na Adega e Cervejaria Galvão, prove os bolinhos de costela e o de linguiça – Crédito: Sylvia Barreto

O salgado mais famoso de Jundiaí

Para completar o passeio em Jundiaí, que tal comer uma iguaria da cidade acompanhada de um suco de uva que não é encontrado em nenhum outro lugar? Para isso, vá até o Kiosque Roseira.

Em 1986, Dona Laurinda começou a fazer uma coxinha com três queijos para vender em sua barraquinha de uvas. Ela misturou muçarela, provolone e queijo colonial típico de Jundiaí e colocou em uma massa de mandioca.

Dona Laurinda começou seu negócio com uma barraquinha de frutas – Crédito: Sylvia Barreto

Com formato de coxinha, o quitute, que Dona Laurinda não gosta que chame de bolinho, virou o salgado típico da cidade. Hoje, o local não é mais barraca nem quiosque, é um verdadeiro restaurante com 17 sabores de coxinhas salgadas.

Além do salgado de três queijos (R$ 6), vale provar a coxinha que leva frango com catupiry. Para acompanhar, um suco de uva com preparo especial da Dona Laurinda. Ele vem bem geladinho e com textura bastante cremosa.

Para os dias quentes, o local também oferece açaí. Quem preferir fazer um refeição completa no local, pode optar por pratos. O frango empanado de um jeitinho também especial é o mais pedido.

A tradicional coxinha de três queijos – Crédito: Sylvia Barreto

Serviço
Kiosque Roseira
Endereço: Avenida Humberto Cereser, 5221, Roseira, Jundiaí (SP)
Instagram: www.instagram.com/kiosqueroseira
Funcionamento: de terça a quinta das 10h00 às 22h00 / sexta e sábado das 10h00 às 23h00 / domingo das 09h00 às 23h00

Como fazer a Rota da Uva de Jundiaí?

Se puder ir de carro – lembrando de tomar cuidado para não dirigir embriagado – melhor. Basta seguir os endereços das adegas e restaurantes e aproveitar. Assim, tem mais liberdade para ficar o tempo que for necessário em cada um dos locais.

Hotel em Jundiaí

E para conhecer as vinícolas citadas na matéria e tantas outras que a Rota da Uva em Jundiaí oferece, nada melhor do que dormir uma ou mais noites na cidade e fazer tudo com tempo. Quem procura uma hospedagem econômica e confortável pode ficar no Red Roof Inn Jundiaí.

Marca dos Estados Unidos, no Brasil a Nobile Hotéis tem os direitos de franquia. Quando assumiu o prédio, fez um investimento de R$ 250 mil em reformas e modernização.

Quarto superior twin do Red Roof Inn Jundiaí – Crédito: Sylvia Barreto

A poucos minutos do centro de Jundiaí, o Red Roof da cidade oferece estacionamento gratuito, ou seja, quem viaja de carro não precisa ter um gasto adicional. Além disso, tem piscina e academia para momentos de lazer.

O Red Roof Jundiaí tem 112 apartamentos divididos em três categorias: superior queen, twin e luxo. As diferenças entre as categorias superior é luxo são basicamente o tamanho e amenities. Crianças de até sete anos podem dormir na mesma cama dos pais e também é possível usar uma cama extra para as maiores.O hotel oferece, ainda, quartos conjugados.

Todos os quartos são equipados com TV e frigobar – Crédito: Sylvia Barreto

Banheiro de apartamento superior twin – Crédito: Sylvia Barreto

O hotel também é uma boa pedida para quem quer aproveitar os parques da região. Ele fica a apenas 15 minutos de carro do Hopi Hari e do Wet´n Wild, bem como do Outlet Premium.

O hotel possui restaurante aberto para café da manhã, almoço e jantar. A comida é bem típica do interior paulista com produtos da região. No almoço, o cardápio é à la carte. No jantar, de segunda a quinta existe buffet por R$ 40 por pessoa, incluindo bebida. Dependendo da ocupação, o hotel pode oferecer buffet no almoço e nos jantares de sexta a domingo.

O Red Roof Inn Jundiaí aceita animais de estimação de até 15 quilos sem nenhum custo adicional. Os animais e as crianças recebem um kit de mimos especial.
As diárias custam a partir de R$ 150 + 2% de ISS para duas pessoas. Café da manhã e Wi-fi, além do estacionamento, estão inclusos.

Piscina do Red Roof Inn Jundiaí – Crédito: Sylvia Barreto

Nos jantares de segunda a quinta, o restaurante do hotel trabalha com o sistema de  buffet – Crédito: Sylvia Barreto

Máquina de bebidas quentes no café da manhã – Crédito: Sylvia Barreto

Academia do Red Roof Inn Jundiaí – Crédito: Sylvia Barreto

Recepção do hotel – Crédito: Sylvia Barreto

Serviço
Red Roof Inn Jundiaí
Endereço: R. Profa. Maria de Lourdes França da Silveira, s/n – Cidade Santos Dumont, Jundiaí (SP)
Site: www.nobilehoteis.com.br

*A viagem foi feita a convite da Nobile Hotéis, porém, o post é independente e baseado na percepção da jornalista

** Valores da matéria checados em dezembro de 2019


Fatal error: Call to undefined function get_gallery() in /home/storage/e/78/3e/viajaresimples/public_html/wp-content/themes/viajar_simples/single-news.php on line 69