Vale! Entre no ritmo de Madri

por: 01/05/2014
1 de Maio 2014

Pujante como toda metrópole, mais com um astral especial, em Madri é possível desfrutar a cidade entre nativos e turistas sem nenhum desarranjo. Os brasileiros podem se virar falando portunhol ou inglês. Se falar espanhol uma palavra se tornará logo familiar, é a palavra “vale”. Ela estará no meio ou final de todas as frases, como o nosso “né” e “ok”, vale?

Entrar no ritmo dos madrilenos vai pedir um poupo de fôlego. Por isso, melhor seguir os roteiros com calma e curtir cada pedacinho da cidade para apreciar as artes, a música e gastronomia, itens que estão intrínsecos ao espírito do destino.

O Viajar é Simples esteve no destino e separou algumas dicas para você aproveitar a cidade em poucos dias. Em qualquer estação do ano, o destino oferece ótimas atrações e oportunidades para viver como um “madrileño”.

Pelos museus

No quesito museus, o visitante deve reservar pelo menos um dia. Entre as opções estão o Museu da Rainha Sofia, Museu Thyssen-Bornemisza, Museu Arqueológico, Museo de América e um dos mais famosos, o Museu do Prado

(Museo Nacional Del Prado), que está bem próximo às estações Atocha e Banco de España. Nas imediações dá para sentar próximo a algum artista de rua, cantando ou tocando por ali. Se for mais ao final da tarde, aguarde mais e poderá visitar o museu gratuitamente entre 18h00 e 20h00. O preço normal para entrar são 14 euros.

Parques e praças

Uma tarde para conhecer o Parque Del Buen Retiro, que foi criado entre 1630 e 1640 e tem uma área de 118 hectares. De lá pode ver o Palácio Velázquez, o Palácio Cristal, os Jardines de El Roman, La Rosaleta e o Estanque, onde é possível fazer um passeio de barco. E o melhor, tem o Teleférico de Rosales, que vale muito à pena subir pela vista linda da cidade. Não deixe de consultar os dias de funcionamento no site www.teleferico.com e comprar seu bilhete antecipado online, que sai por volta de 5 euros.

Depois de sair do Parque, seu próximo ponto pode ser o lindo Templo de Debod, doado a Espanha pelo Egito em agradecimento pela ajuda prestada ao salvamento dos templos de Abu Simbel e inaugurado em julho de 1972. As pedras foram colocadas uma a uma e, para representar o rio que teve o templo nas suas proximidades, construiu-se um tanque de pouca profundidade que se estende ao longo dos três portais de acesso ao templo.

As praças são locais tranqüilos e cheios de história, além de boa pedida para fotos e um momento de descanso num banco. Obrigatório ir aos Jardines de Sabatini, Praça do Oriente, que está bem próxima ao Palácio Real (que não está aberto à visitação); Praça de Espanha, considerada uma das praças mais importantes e onde começa a Gran Via; e a Praça da Puerta del Sol, onde está situada a Estátua do Urso e do Medronheiro, sempre muito movimentada e cheia de comércio ao redor.

Gastronomia em Madri

Quando a fome bater, a cozinha ibérica não vai decepcionar com suas tapas, paellas, doces e “el jamón”, as fatias de presuntos super saborosos que estão por todos os cantos. Antes de sair pode passar por um Mercadona e comprar água, frutas e algo para beliscar antes de efetivamente sentar para uma refeição.

Se está na rua, na região da Gran Via, que tal comer uns “montaditos”? São lanchinhos que podem ser recheados com presunto, tomate, queijo, pimentão, atum, lingüiça, alface, bacon, salame e muito mais. Basta escolher. Na 100 Montaditos sentar e esperar chamar seu nome. E tem Wi-Fi no local.

A cidade não perde para os vizinhos europeus no quesito comida. Dos restaurantes turísticos, passando pelas mais simples lanchonetes, até os mais requintados e as “cervezerías”, nada vai decepcionar. No Café & Té, por exemplo, você pode tanto experimentar umas tortillas, como almoçar muito bem. O trio de pastas é uma boa pedida. Consiste em espaguete à bolonhesa, talharim à carbonara e tortelini com molho de ricota e espinafre. Outra opção é frango assado acompanhado de batatas e pimentão verde com custo de apenas 8,50 euros.

Vai uma dica sobre a palavra suco em espanhol. Pela América Latina o mais usado é “jugo”, mas em Madri no geral se usa “zumo”. E na cidade se toma muito “zumo” pela grande quantidade de frutas à disposição. Aproveite a fartura de frutas nos mercados e restaurantes, pois nos países vizinhos, parte dos comércios só oferece sabores como laranja e maçã.

Para fechar a comilança na cidade, vá ao Restaurante La Barraca e ao Mercado de San Miguel. No mercado, as opções são incrivelmente deliciosas. Uma dica são as tapas presunto. Com 10 euros uma pessoa come bem.

Para chegar, sair e conhecer Madri

Se estiver em outro destino da Europa, chegar a Madri vai ser fácil. Há companhias aéreas com preços baixíssimos e o único sofrimento é viajar carregando apenas uma mala, com peso total de 10 quilos. Do Brasil não há segredo: saem voos diretos para Madri de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro e Recife, operados pela Ibéria e Tam. Uma boa opção é ir de trem. No Brasil, há o site da Rail Europe em português e todas as opções de conexão de trem entre Madri e outras cidades da Espanha e toda Europa.

Se conseguiu verificar antes a localização do hotel, ao desembarcar no Aeroporto Internacional de Barajas pode comprar alguns bilhetes de metrô (2 euros) e pegar seu “plano de bolsillo” e com certeza chegará ao hotel com segurança. Basta informar seu trajeto e a tarifa será informada, algo em torno de 2 euros por viagem. Os trajetos de táxi não são caros, mas se quer economizar o metrô é uma maneira tranqüila de chegar a qualquer lugar do destino.

Apenas tomando cuidado para nenhum espertinho se aproveitar de você para passar na catraca, por meio do metrô de Madri é possível chegar a quase todos os pontos turísticos. O bilhete de uma viagem sai por 1,50 euro, enquanto o de dez viagens sai desde 12 euros para vários meios.

Quando visitar o destino? Sempre. Todas as estações são ótimas para passear cidade. As temperaturas mais amenas serão sempre outono e primavera, claro. Ideal para caminhadas em toda Europa. Em Madri, no início do outono, quando o Viajar é Simples visitou o destino, as cores e o clima proporcionaram longos dias de diversão.

Serviço

Transporte

Desde o Brasil com voo direto

Ibéria: www.iberia.com/br
Tam: www.tam.com.br

Coonexão com cidades europeias

Rail Europe: www.raileurope.com.br

Para se hospedar

Mercure Madrid Santo Domingo

Localizado no coração de Madri, o hotel possui 200 quartos. Entre as muitas características dele, estão seus quartos temáticos com murais; o lobby, coroado por arcos de porcelana e folheados a ouro e estacionamento decorado. Mais de 1.200 m² de espaço com luz natural para reuniões ou banquetes e uma piscina descoberta no terraço com vista fantástica da cidade. Diárias a partir de R$ 265. Informações: http://www.accorhotels.com/pt-br/hotel-7938-mercure-madrid-santo-domingo/index.shtml

Ibis Style Madrid Prado
Café da manhã e Wi-Fi ilimitado incluídos no preço do hotel Ibis Styles Madrid Prado. Localizado no centro de Madri, a poucos metros dos museus do Prado, Thyssen-Bornemisza e Reina Sofía e da Puerta del Sol, Plaza Mayor e Gran Vía, perto da estação de trem Atocha Renfe-AVE. O tema do hotel são as regiões vinícolas da Espanha. Todos os quartos têm ar-condicionado e TV por satélite tela plana. Diárias a partir de R$ 209. Informações: http://www.accorhotels.com/pt-br/hotel-8052-ibis-styles-madrid-prado/index.shtml

Ibis Budget Madrid Centro Las Ventas

Inaugurado em janeiro de 2013, perto da Plaza de Las Ventas e da Calle Alcalá. São 100 quartos equipados com banheiro e chuveiro, TV com canais nacionais e internacionais e acesso Wi-Fi. O hotel fica em frente à estação de metrô El Carmen com conexões para a Puerta del Sol e aos principais museus da cidade em apenas 10 minutos. Diárias a partir de R$ 103. Informações: http://www.accorhotels.com/pt-br/hotel-6506-ibis-budget-madrid-centro-las-ventas/index.shtml

 

ENVIAR COMENTÁRIO

0 Comentários