Quatro motivos para conhecer Visconde de Mauá

Por: Sylvia Barreto

O alto da Serra da Mantiqueira, ali na divisa entre Minas Gerais e Rio de Janeiro, guarda uma pérola. É a região de Visconde de Mauá. A subida da serra, que leva em torno de uma hora a partir da Rodovia Presidente Dutra, vale a pena quando o turista chega ao destino e tem uma vista linda, delícias gastronômicas e uma boa variedade de pousadas confortáveis.

Talvez você esteja pensando que Visconde de Mauá é uma cidade, mas não é bem assim. A região turística é formada, na verdade, por três vilas: Visconde de Mauá, Maromba e Maringá. Uma parte fica em Minas Gerais, a outra, no Rio de Janeiro. Maringá, por exemplo, de um lado do Rio Preto é Minas e do outro, Rio de Janeiro, basta atravessar uma pequena ponte. A parte da região que fica no Estado do Rio de Janeiro, na verdade, pertence à cidade de Itatiaia.

Com toda essa mistura de Estados, a região de Visconde de Mauá oferece toda aquela gentileza mineira e o jeito descolado do fluminense. Muitos donos de pousadas, restaurantes e comércios largaram tudo em diversas cidades do Brasil e foram mostrar seus talentos no alto da serra, o que, combinado com a beleza do local, transformou Visconde de Mauá em um lugar versátil e pronto para receber bem os turistas. Mas se você ainda não se convenceu a pegar o carro e partir para o destino, abaixo, o Viajar é Simples te dá quatro boas razões.

1 - Comer bem

Provavelmente, Visconde de Mauá ficará na sua memória como um dos destinos em que você mais comeu. E não é qualquer comida, são pratos deliciosos feitos por chefs que, além de terem muito talento, se especializaram até no exterior para servir os melhores pratos.

Se quiser uma comidinha mineira e cheia de pratos tradicionais, é só fazer uma refeição no restaurante da famosa chef Mônica Rangel. Você já deve ter visto a Mônica em programas de televisão ou lido entrevistas dela em jornais e revistas de todo o Brasil. Pois bem, a mineira subiu a serra e abriu no centro da Vila de Visconde de Mauá seu restaurante, o Gosto com Gosto.

Para manter o sabor da culinária de sua terra, mas fazer pratos mais leves e saudáveis, Mônica fez sua própria horta, fabrica vários de seus produtos no próprio local, como as lingüiças, e fez uma releitura de receitas tradicionais, como o torresmo, que é bem “sequinho” no Gosto com Gosto. 

Com o restaurante, Mônica fez fama, ganhou o Brasil com seu talento. A loira não para, vai para festivais no país inteiro, grava para a televisão e participa até de cruzeiro temático como palestrante. Mas não pense que por isso ela esqueceu seu restaurante, é comum Mônica estar na cozinha e dar uma saidinha para cumprimentar seus clientes.

No cardápio, clássicos como o “Feijão Tropeiro” ou o “Tutu à Mineira” são encontrados. Os pratos que servem duas pessoas costumam custar um pouco mais que R$ 100. Os individuais ficam em torno dos R$ 60. Para sobremesa, tem um self-service de doces caseiros incrível. Gostou do queijo, lingüiça ou guloseima? No empório anexo dá para comprar algumas delícias e levar para casa.

Mas não é porque você está ali entre Minas e Rio que não pode se aventurar pela culinária de outros países. A comida francesa aterrissou em Visconde de Mauá com o Bistrô das Meninas. As sócias Noemi e Renata trabalham juntas. Noemi se especializou em gastronomia na França e sempre volta ao país europeu para aprender novas técnicas. Renata recebe os clientes e gerencia o bistrô.

No cardápio, escrito à mão, tem opção para todos os gostos, como quiche com salada verde, guisada de porco na mostarda e no mel, pastéis de carne seca com cream cheese, ragu de pato com fettuccini e entrecôte com batatas douradas. Não saia de lá sem comer um dos pães feitos no próprio local ou comer uma sobremesa, a pâtisserie francesa não podia ficar de fora. Se no dia que for tiver créme brûlée, não deixe de provar. Os pratos individuais custam em torno de R$ 60.

Com uma grande inspiração italiana, técnicas francesas e ingredientes brasileiros, o restaurante Rosmarinus é um visita obrigatória para quem está em Visconde de Mauá. Comandado pelo chef Julio Buschinelli, o paulistano deixou São Paulo para realizar seu sonho: abrir um restaurante em um lugar tranquilo. Uma refeição no Rosmarinus e você vai agradecer Julio por ter tomado essa atitude. Até o tomate e a abobrinha do couvert são incríveis.

Julio tem uma horta própria, muito do que irá comer no restaurante foi plantado ao lado. No couvert tem um creme de legumes do dia, focaccia de alecrim, legume grelhado, azeitonas gregas temperadas e alho confite. Uma entradinha imperdível é a polenta, que vem gratinada com brie, parmesão e gorgonzola, apenas prove.

Para pratos principais, tem uma seleção de cortes bovinos com carne Angus, opções de truta, que é o peixe típico do destino, massas e risottos. Um dos pratos mais ousados do chef e que não é encontrado com facilidade no Brasil, é o Stinco de Vitelo, típico italiano, é a canela do vitelo servida com molho do próprio assado após ser cozido por horas. Acompanha polenta, a carne fica extremamente macia. Os pratos principais variam entre R$ 63 e R$ 118. De sobremesa, não saia sem provar os sorvetes da casa ou o merengue italiano com frutas vermelhas.

02 – Pousadas charmosas

Além de ter vários bons restaurantes, Visconde de Mauá também é um destino rico em pousadas charmosas. Apesar de a maioria aceitar criança, o clima é mesmo de romance. São aquelas pousadas com chalés, muitas vezes distantes uns dos outros, e com hidromassagem e lareira nos quartos. Algumas delas têm café da manhã com pãezinhos feitos no Bistrô das Meninas, um luxo.

Dentre as pousadas que se destacam em conforto e bons serviços, vamos destacar algumas. Uma delas é a Terras Altas. Localizada em uma área bem espaçosa da Mata Atlântica, a pousadaTerras Altas tem apenas dez chalés. Todos eles contam com banheira de hidromassagem e lareira, alguns têm sauna. É clima de romance total. O café de manhã tem produtos bem fresquinhos. O restaurante da Terras Altas é imperdível. Abre para almoço e jantar e quem não é hóspede também pode fazer uma refeição por lá, mas apenas de quinta a domingo. São pratos bem elaborados e saborosos e ideais para combinar com um dos vinhos da vasta adega da pousada. Mais infos, acesse: www.pousadaterrasaltas.com.br.

Outra pousada encantadora é a Casa Bonita. Há chalés e suítes disponíveis, todos amplos e aconchegantes. São equipados com banheira, lareira e as camas são equipadas com aquecedor de cama elétrico para as noites mais frias. Há uma coleção de DVD´s na recepção e o hóspede pode assistir nos quartos. O Rio Preto passa pela propriedade formando deliciosas piscinas naturais, além disso há uma jacuzzi ao ar livre. O restaurante fica aberto para almoço e jantar e a comida é bem caseira. Mais informações no site da pousada: www.pousadacasabonita.com.br.

Quem procura muita tranqüilidade pode se hospedar na Pousada Tijupá, ela fica em uma estradinha de terra muito tranquila, é difícil até ouvir barulho de carro. São apenas cinco chalés, todos com hidromassagem e lareira, e quatro apartamentos equipados com lareira. Para o lazer, sauna e piscina natural. O café da manhã é farto e é servido até 13h00. O restaurante abre para almoço e jantar de sexta a domingo e também nos feriados. O cardápio é enxuto, mas com pratos deliciosos, como fondue de queijo ou chocolate e escalope de truta salmonada. Mais informações no site: www.tijupa.com.br

3 - Brasil Imperial

Que tal voltar no tempo um pouco? Em Visconde de Mauá isso é tarefa fácil. O destino participa do projeto Tour da Experiência – Caminhos do Brasil Imperial. Tudo começou em 2006 na Região Uva e Vinho do Rio Grande do Sul com oito municípios com o Projeto Economia da Experiência. O objetivo era transformar o turista em uma pessoa ativa, que não só contemplasse algo, mas se envolvesse.

Com o sucesso do piloto no Rio Grande do Sul, o Ministério do Turismo, Sebrae Nacional e o Instituo Marca Brasil expandiram a s experiências para outros Estados. O Rio de Janeiro foi um deles como o tema Caminhos do Brasil Imperial. Por isso, em Visconde de Mauá e em outros destinos do Rio os visitantes têm experiências que os aproximam da vida na época que o Brasil ainda era Império.

Com reserva antecipada, é possível, por exemplo, fazer um piquenique imperial do Bistrô das Meninas. O restaurante fornece a cesta com louça e comes e bebes e os turistas podem fazer a refeição no lugar que quiserem. Há algumas opções com diferentes produtos e valores disponíveis. Já o Restaurante Champignon oferece uma refeição dos colonos alemães.

Para quem quiser alguns adereços que lembrem a época do império, pode dar uma passadinha na Arte Chapéu (na Alameda Gastronômica, lado MG) ou comprar uma jóia de Coroa que troca de pedra na Marcia Joias. Tradicional no destino, o Hotel Bühler tem o Museu de Memórias Bühler, que conta a história da família e da colonização alemã em Visconde de Mauá.

Ao todo, são sete atividades disponíveis no Caminhos do Brasil Imperial em Visconde de Mauá. Para ter mais informações e fazer reservas, é preciso ligar no número (24) 9 9311 0880 ou mandar um e-mail para reservas.tourdaesperiencia.rvm@gmail.com

4 - Natureza

No alto da Serra da Mantiqueira e nos limites no Parque Nacional do Itatiaia, a natureza foi mesmo generosa com a região de Visconde de Mauá. Cachoeiras, trilhas e mirantes são abundantes no destino. Tem atividade para todos, desde os mais aventureiros até para aqueles que só querem curtir a natureza sem esforço algum.

O ponto mais alto de Visconde de Mauá é a Pedra Selada com pouco mais de 1700 metros de altura. A trilha principal parte de um sítio privado e a parte a ser feita caminhando tem 2,5 quilômetros de subida íngreme, que dura cerca de três horas mas oferece uma vista incrível.

Para aqueles que querem ter uma vista linda, mas sem tanto esforço podem fazer outro passeio pelo Parque Estadual da Serra Pelada passando pelo Mirante do Vale do Pavão e, depois, percorrendo uma trilha até o Poço do Marimbondo. Para chegar até o mirante, algumas pessoas optam por ir com o próprio carro ou a pé. Porém, a subida exige bastante esforço físico e, se o carro não for 4x4, não é recomendado. O ideal é contratar uma empresa que faça todo o trajeto.

A Remorini Ecoaventuras tem diversos passeios pela região de Visconde de Mauá, incluindo o do Vale do Pavão. A excursão é feita em carro apropriado e com guia especializado. A primeira parada é o mirante e, depois de mais um tempo no veículo, a entrada para a trilha que leva até o Poço do Marimbondo. É um caminho simples e bem estruturado que é percorrido em até meia hora. Quando a descida termina, é hora de se jogar na cachoeira. Mais informações, no site: www.remoriniecoaventuras.com.br

Seja para passar dias românticos, de descanso ou de muita atividade, Visconde de Mauá não decepciona. Agora é só pegar suas coisas, colocar o no carro e subir a serra para se divertir.

Serviço

Site oficial: visiteviscondedemaua.com.br

*A equipe do Viajar é Simples (repórter e fotógrafo) viajou a convite da região de Visconde de Mauá