Toronto pela primeira vez

Por: Sylvia Barreto

Vibrante. Talvez essa seja a melhor palavra para descrever a maior cidade do Canadá, Toronto. A noite é um espetáculo, o símbolo local com 553 metros de altura, a CN Tower, se ilumina e também os prédios ao seu redor. Durante o dia, mesmo o tempo mais fechado não apaga as cores de seus grafites, tampouco a beleza do azul de sua baía, já que fica às margens do Lago Ontário.

Com 4,7 milhões de habitantes, dizem que o nome “Toronto” tem origem em língua indígena e significa “lugar de encontro”. Nada mais apropriado para a cidade, já que o local é um caldeirão de culturas, com imigrantes de diversas partes do mundo e que fazem do destino único.

Arquitetura arrojada, história, gastronomia, atrações e beleza natural se misturam pelas ruas da cidade. Com tanta coisa para ver e provar, é fácil se perder e fazer escolhas na hora de montar seu roteiro de viagem. Para que isso não aconteça e sua primeira ida ao destino seja perfeita, a equipe do Viajar é Simples esteve em Toronto e deixa aqui todas as dicas para você se dar bem!

Atrações imperdíveis com economia

É fato que todas as cidades têm aquelas atrações imperdíveis. Com Toronto não é diferente. Quem visita o destino pela primeira vez não pode sair de lá sem passar na maioria delas pelo menos. Para ajudar nessa tarefa e economizar, o ideal é comprar um Citypass. Para quem não sabe, Citypass é um talão disponível para algumas cidades com valor único e ingressos para entrar em lugares diferentes, como museus.

No caso de Toronto, o Citypass custa US$ 58,47 para adultos e pode ser usado para entrar em cinco atrações, as mais visitadas da cidade. Ele é válido por nove dias consecutivos a partir do primeiro uso. A vantagem de comprá-lo ao invés de pagar cada ingresso separadamente é a economia e algumas vantagens como não pegar filas.

Quem compra o Citypass Toronto pode visitar as seguintes atrações: CN Tower, Casa Loma, Royal Ontario Museum, Ripley´s Aquário of Canada e Toronto Zoo ou Ontario Science Centre. Pelo menos as quatro primeiras atrações citadas são imperdíveis se quiser conhecer os lugares mais famosos da cidade. Descubra mais sobre cada uma delas.

CN Tower – É o símbolo de Toronto mencionado no início do texto. É uma torre de 553 metros de altura e que permite ter uma visão 360º graus da cidade. O ingresso regular dá direito a subir em dois andares por um elevador panorâmico. O observatório Lookout, com 346 metros de altura, é alcançado em 58 segundo e abre uma vista espetacular da cidade de todos os ângulos. Descendo um lance de escadas, está o espaço do Glass Floor, com 342 metros de altura. Trata-se de um chão de vidro no qual o visitante pode andar e ver a cidade a seus pés.

Para completar sua visita, ainda pode optar por fazer uma refeição no 360 Restaurante, a 351 metros de altura. Caso queira voos mais altos, dá para comprar um ingresso adicional até o Skypod, observatório a 447 metros do chão. Os mais corajosos que pesam até 140 quilos podem, ainda, optar pelo Edge Walk. É um circulo ao redor da torre de 1,5 metros de largura no qual os visitantes andam livremente, apenas com roupa especial e presos por um cabo. É necessário reserva antecipada e consultar os dias disponíveis.

Site: www.cntower.ca / Aberto todos os dias, exceto 25 de dezembro, os decks de observação funcionam das 09h00 às 22h30. O restaurante serve almoço das 11h30 às 15h15 e jantar das 15h30 às 22h15, é sugerido que seja feita reserva antecipada / Ingresso regular (dois decks de observação): 36 dólares canadenses para adultos / ingresso regular + Skypod: 48 dólares canadenses. O Edge Walk custa 225 dólares canadenses.

Casa Loma – Toronto também tem seu castelo, ou pelo menos uma grande mansão que se parece com um. A Casa Loma era um sonho de Sir Henry Pellatt, um rico empresário da região. Em 1911, ele começou a construção da casa em estilo Eduardiano, que ficou pronta três anos mais tarde. Com 98 suítes, passagens secretas e duas belas torres, a Casa Loma faz parte da história da cidade. Como Sir Henry também era soldado, há muitas referências e exposições sobre o exército canadense no local, principalmente do The Queen's Own Rifles of Canada, regimento do qual fazia parte.

Sir Henry e sua esposa viveram na casa por menos de uma década. O casal teve problemas financeiros e não conseguiu mais arcar com as despesas do local. Para conhecer toda a história do lugar e seus cômodos, reserve pelo menos duas horas. Não deixe de subir até as torres para ter uma bela vista da cidade, já que a construção está em uma colina. Há audioguias para que o visitante consiga visitar sozinho a mansão e ter todas as informações que precisa. Infelizmente, não há versão em português, apenas em idiomas como inglês, espanhol e francês. De maio a outubro ainda dá para percorrer os jardins, que estão bem floridos.

Se alguma parte da Casa Loma lhe parecer familiar, não se assuste. O castelo canadense já serviu de locação para diversos filmes, como X-Men, Hannibal e Operação Babá. Em datas comemorativas, como o Halloween, a Casa Loma também costuma ter eventos especiais para o público.

Site: casaloma.ca / Aberta todos os dias das 09h30 às 17h00, sendo que a entrada é permitida até às 16h30. Fechada dias 24 e 25 de dezembro / A entrada custa 25 dólares canadenses para adultos. Maiores de 60 anos e adolescentes de 14 a 17 anos pagam 20 dólares canadenses. Crianças de quatro a 13 anos pagam 15, menores de três anos têm entrada gratuita / Há estacionamento no local e é cobrado 10 dólares canadenses por veículo para estacionar.

Royal Ontario Museum (ROM) - Na esquina das ruas Queen´s Park and Bloor um prédio rouba a cena. Com uma imensa escultura de vidro como fachada, parecendo um cristal, o Royal Ontario Museum é uma atração mesmo do lado de fora. O maior museu do Canadá engloba história natural e arte de diversas partes do mundo e períodos históricos. Quer ver esqueletos originais de dinossauros ou, quem sabe, uma múmia egípcia? Lá é o lugar. Aberto em 1914, o local abriga mais de seis milhões de objetos e 30 galerias dos mais variados tipos. Para completar, sempre faz exposições temporárias.

Site: www.rom.on.ca / Aberto todos os dias das 10h00 às 17h30, exceto 25 de dezembro.  Às sextas costuma fechar mais tarde, porém, de 05 de maio a 30 de junho, ele encerra as atividades às 17h30, como nos outros dias, para dar espaço ao ROM Friday Night Live, evento com música, boa comida e bebida / A entrada para adultos custa 20 dólares canadenses, sendo que crianças e idosos pagam menos.

Ripley´s Aquarium of Canada – Não é difícil ver adultos tão ou mais maravilhados que as crianças no Ripley´s Aquarium of Canada. Localizado ao lado da CN Tower, é o maior aquário indoor do Canadá. O local tem muitos pontos encantadores, um deles é a mais extensa exposição de águas-vivas do mundo, dá para ficar longos períodos praticamente hipnotizado observando a dança desses seres pela água. A atração imperdível do aquário é, sem dúvida, um túnel com mais de 5,7 milhões de litros de água com diversas espécies marinhas. Há uma esteira rolante no chão e, enquanto os visitantes avançam por ela, parece que estão realmente no fundo do mar, com peixes de variadas espécies, tubarões e enormes raias nadando ao redor. Outro ponto positivo é o horário de funcionamento, salvo dias com eventos privados, ele fecha apenas às 23h00!

Site: www.ripleyaquariums.com / Aberto todos os dias das 09h00 às 23h00, porém, consulte a agenda no site, pode fechar mais cedo em decorrência de eventos privados / O ingresso com horário pré-agendado para adultos sai 30 dólares canadenses e o tíquete para acesso em qualquer horário custa 33 dólares canadenses para adultos. Crianças e idosos pagam valores mais baixos.

Além dessas atrações imperdíveis, o Citypass Toronto ainda inclui visita ao Ontario Science Center ou ao Toronto Zoo, de acordo com a escolha do cliente. No Ontario Science Center o visitante encontra mais de 600 experiências e demonstrações ao vivo, como tocar um tornado ou rastejar por uma caverna. Já no Toronto Zoo há cerca de 5.000 animais, incluindo filhotes de pandas gigantes. Ambas as atrações são muito interessantes, principalmente, em uma viagem com criança. Mas, se for sua primeira vez na cidade, só estiver acompanhado de adultos e com o tempo curto, guarde esses dois passeios para uma próxima oportunidade.

Como comprar o Citpass? Basta acessar o site e comprar. Imprimia o comprovante de compra enviado por e-mail e guarde-o. Retire seu livro de tíquetes em qualquer uma das atrações que aceitam o Citypass em Toronto com esse comprovante de compra. Adultos pagam US$ 58,21 9 (mais impostos) e crianças US$ 39,06 (mais impostos). Se um adulto entrar apenas em quatro atrações - CN Tower, Casa Loma, ROM e Riply´s Aquarium of Canadá – ele gastará 119 dólares canadenses, convertendo para dólares americanos, daria algo em torno de US$ 85. Isso sem contar que o cliente ainda tem a quinta opção de ingresso inclusa, na qual pode escolher entre o Toronto Zoo ou Ontario Science Center com ingressos que custam 23 e 22 dólares canadenses, respectivamente.

Cores e sabores de Toronto em um lugar

Sua primeira viagem à cidade de Toronto não ficaria completa sem conhecer o St. Lawrence Market. Com mais de 200 anos de história, o mercado está no centro de Old Town Toronto. O complexo é composto por três partes: South Market, North Market e o St. Lawrence Hall. Imperdível é ir ao South Market com dois andares e mais de 120 lojas. Além de alimentos e carnes frescas, é o local onde se encontra produtos de diferentes partes do Canadá e do mundo, como variados tipos de arroz, mel e maple syroup. É um universo de cores e sabores que não pode passar despercebido.

Quer comprar produtos a granel? Um dos melhores locais é o Dominos Food, no térreo, que está há trinta anos no mercado vendendo chocolates, nozes, especiarias e temperos muitas vezes encontrados apenas lá e em mais nenhum outro ponto de Toronto. É ideal para comprar vários saquinhos com alimentos diferentes e ter lanchinhos fáceis no decorrer da viagem.

Por falar em comer, sua visita ficará ainda melhor se fizer uma refeição no St. Lawence Market, tem até restaurante especializado em massas. Se for pela manhã, deixe para tomar café no local. Há algumas opções de padaria, dentre elas a St. Urbain Bagels, no primeiro andar. Suas bagels são famosas e fresquinhas, foi a primeira padaria a introduzir as bagels ao estilo de Montreal, leves e fofinhas, em Toronto.

Outra padaria, a Carousel Bakery, também no primeiro andar, é ainda mais famosa. Ela ficou conhecida pelo seu sanduíche Peameal Bacon on a Bun. Peameal é um tipo de bacon desenvolvido em Toronto que é bem diferente daquele típico dos Estados Unidos. Ao invés de ser feito apenas de carne da barriga do animal, ele também inclui o lombo. Outras lojas do St Lawrence Market vendem o mesmo tipo de sanduíche, porém, o mais procurado é o da Caroussel Bakery, que custa 6,45 dólares canadenses. O peameal bacon realmente é bom, mas passe um pouquinho de maionese no lanche da Carousel que, apesar de ser a estrela do lugar, é um pouco seco. Aproveite para experimentar outras delícias da loja, tem até pratos para almoço. Fique atento, o South Market abre apenas de terça a sábado.

Se for ao St. Lawrence Market em um sábado, aproveite, ainda, para dar uma passadinha no North Market. Em uma tradição desde 1803, neste dia da semana os fazendeiros do sudoeste da Província de Ontario levam seus produtos para vender das 05h00 às 15h00. Aos domingos, no mesmo prédio, todas as outras lojas estão fechadas, mas há uma feira de antiguidades no local com cerca de 80 expositores que chegam ao amanhecer e ficam até as 17h00 por lá.

Site: www.stlawrencemarket.com / A entrada é livre / O South Market abre de terça a sexta das 08h00 às 18h00, às sextas das 08h00 às 19h00 e aos sábados das 05h00 às 17h00. O North Market abre aos sábados das 05h00 às 15h00. A feira de antiguidades acontece aos domingos do amanhecer até às 17h00.

Pelas ilhas de Toronto

Yes, Toronto tem ilhas. A cidade fica em uma baía do Lago Ontario, portanto, são ilhas rodeadas por água doce. Para começar sua aventura por essa parte da cidade, faça um passeio pela avenida Queens Quay, que é cheia de bons restaurantes, belos hotéis e lojas. Visite, principalmente, o Harbourfront, entre a Bathurst e Jarvis Street, para ter vistas lindas do lago e caminhar por pequenos parques. No Jack Layton Ferry Terminal, na Queens Quay entre a Yonge e Bay Street, tome sua balsa e em dez minutos estará em uma das ilhas.

A chamada vizinhança de Toronto Islands é formada, basicamente, por três ilhas principais: Centre, Ward’s e Algonquin. Elas se conectam entre si por pontes e calçadões. É uma oportunidade de sair do clima de cidade grande e ir para um local mais tranquilo. Dá para alugar bicicletas para passear e também fazer piqueniques. A ilha Centre é ideal para ir com crianças, tem até uma praia. Ela abriga também o Centreville Theme Park com pelo menos 30 atrações para os pequenos e que fica aberto de maio a setembro.

O ideal é fazer a visita às ilhas ao redor de Toronto em dias ensolarados e com temperaturas mais elevadas. O passeio fica mais bonito e agradável que nos dias de muito frio ou chuva.

Cosmopolita Dundas Square

Se Nova York tem a Times Square, Toronto não fica atrás com a versão canadense. Na esquina formada pelas ruas Dundas e Yonge, os grandes telões enchem os olhos com publicidade e não faltam lugares para fazer compras ou boas refeições. É um ponto incrível para fotos. Uma vez no local, não deixe de ir ao shopping Toronto Eaton Centre, um dos maiores centro de compras do Canadá, ocupa quarteirões inteiros. Ele tem também uma praça de alimentação com opções acessíveis. Há lojas para todos os gostos, são mais de 250, dentre elas, queridinhas dos brasileiros, como Apple, Michael Kors, H&M, Guess e Swarovski.

Diga X!

Claro que vai ter fotos lindas em todos os lugares imperdíveis de Toronto, mas tem um locais que vale dar uma passadinha só pela foto mesmo. É o caso da Nathan Phillips Square, em frente à prefeitura da cidade. É nesta praça que fica a palavra Toronto escrita em letras enormes, o Toronto Sign. Ele foi colocado no local em razão dos Jogos Pan-Americanos de 2015, mas fez sucesso e acabou ficando por lá. Vá com paciência que muita gente visita o ponto pelo mesmo motivo: fotografar. Tanto durante o dia como à noite a paisagem fica bonita, com as letras coloridas. Aproveite e tire uma foto da prefeitura, que fica em um prédio histórico, e caminhe até a Dundas Square, é pertinho.

Outro ponto legal para fazer boas fotos e ainda conhecer uma faceta da cidade é na parte sul da Queens Street. Toronto é uma das cidades mais ricas em grafites do mundo. Nesta área, vai encontrar diversas paredes coloridas por artistas com os mais diferentes desenhos. É ideal para ter fotos cheias de vida. Agora que já sabe tudo sobre a cidade, é só colocar a câmera na mala e partir para suas próprias aventuras na cosmopolita Toronto!

Serviço

Informações: www.seetorontonow.com

Idiomas: inglês e francês – a maioria dos habitantes fala as duas línguas na cidade

Moeda: dólar canadense – cotação de R$ 2,27 para compra de um dólar canadense na data do fechamento desta matéria (16/05).

Temperaturas: a cidade tem atrações o ano inteiro, apenas fique atento com o clima. Se for no inverno, saiba que há mínimas de -10ºC e máxima de 4ºC, janeiro e fevereiro são os meses mais frios. A primavera, entre março e junho, tem temperaturas entre 01ºC e 18ºC. No verão, 13º e 27ºC, sendo julho e agosto os meses mais quentes. No outono, mínima de zero e máxima de 21ºC.

Na mala - Se for no inverno, certifique-se de levar blusas com isolamento térmico. No Brasil, a Decathlon oferece esses itens em suas lojas físicas e na on-line. Se preferir comprar no Canadá, escolha a marca North Face. No Brasil essa marca é muito cara, mas no Canadá tem valores mais acessíveis. Se possível, visite a unidade da North Face no Outlet Collection em Niagara-on-the-Lake, a cerca de uma hora de Toronto. Há bons casacos com valores entre 100 e 200 dólares canadenses. É importante, ainda, levar calçados confortáveis. Toronto é uma cidade que pode ser conhecida caminhando e de transporte público.

Como ir

A única companhia aérea com voos diretos do Brasil para Toronto é a Air Canada. Há companhias com voos de cidades dos Estados Unidos para Toronto, como American Airlines. A Copa Airlines tem voos com saídas do Brasil para Toronto com conexões no Panamá.

Onde comer

Cibo Wine Bar
Fundado por um italiano residente no Canadá, o Cibo Wine Bar tem três unidades na cidade. É ideal para almoços e jantares com pratos típicos da Itália. Aos domingos, um brunch especial a partir das 11h30 no valor de 35 dólares canadenses por pessoa e com comida farta. O Viajar é Simples esteve no brunch do Cibo na charmosa unidade de Yorkville e conta com detalhes a experiência aqui
Informações: www.cibowinebar.com

Marché
O Marché tem uma unidade no Brookfield Place, uma mistura de prédio com rua e shopping que também abriga o Hall da Fama do Hockey. A marca suíça de restaurantes está presente em vários países, sendo que Toronto é a única cidade nas Américas a ter  restaurantes Marché.

O sistema do Marché é bem diferente dos restaurantes convencionais. Quando o cliente entra, ganha um cartão e encontra, na unidade do Brookfield Place, oito diferentes ilhas com variados tipos de comida, como asiática, de frutos do mar, italiana (com saborosas pizzas), grelhados e doces. O visitante vai escolhendo o que quer comer e passando o cartão. Faz sua refeição em uma das mesas e só paga tudo que consumiu em qualquer um dos espaços na saída. Tudo é bem fresquinho e o horário de funcionamento é ótimo, abre todos os dias às 07h30 e de domingo a quinta fecha às 23h00, sextas e sábado fica aberto até 01h00.
Informações: http://www.marche-restaurants.com/en/marche-brookfield-place-street-level / Endereço: 181 Bay Street

Onde ficar

Novotel Toronto Centre
O Novotel Toronto Centre fica em um belo prédio na mesma rua do St. Lawrence Market e a poucas quadras da CN Tower e do Ripley´s Aquarium of Canada. Tem três diferentes tipos de quartos. Para o lazer, piscina aquecida, spa e fitnesse center. Para fazer refeições, oferece o Cafe Nicole & Lounge Bar, com opções para café da manhã, almoço e jantar. Se preferir comer fora do hotel, a área é cercada de bons restaurantes, inclusive, é bem pertinho do Marche, citado acima. Diárias a partir de 159 dólares canadenses.
Informações: www.novotel.com / Endereço: 45 The Esplanade

The Drake Hotel
Localizado em West Queen West, bairro conhecido por suas galerias de arte, vida cultural intensa e bons restaurantes, o The Drake Hotel se encaixa perfeitamente no cenário. Seus 19 quartos são modernos e decorados de maneira única e com cores vivas. Ele respira arte, a começar pela fachada, com uma escultura grande e inusitada em formato de cobra do artista Jason Peters. O local conta ainda com bar e restaurante, caso não se hospede por lá, vale fazer um refeição ou tomar um drinque pelo menos. Diárias a partir de 200 dólares canadenses
Informações: www.thedrakehotel.ca / Endereço: 1150 Queen Street West

*A equipe do Viajar é Simples, repórter e fotógrafo, teve apoio do Citypass Toronto e hospedagem oferecida pelo Novotel Toronto Centre na viagem